Últimas

Uberaba proíbe cartilha contra ideologia de gênero


10/06/2016 – 21:00


Secretária da Educação afirmou que o material estimula a intolerância




Uberaba proíbe cartilha contra ideologia de gênero
Uberaba proíbe cartilha contra ideologia de gênero

A secretária da Educação de Uberaba, Silvana Silva Pereira, proibiu a utilização da cartilha contra a ideologia de gênero nas escolas da cidade.

A decisão foi anunciada após ampla divulgação do material que foi criado por um vereador evangélico para impedir o ensinamento controverso para crianças.

Para a secretária, o material estimula a intolerância e por isso foi proibido. “Jamais permitiremos que concepções sectárias, de estímulo à intolerância e à discriminação, de incentivo à cultura do preconceito com as diferenças, sejam mediadas por nossas escolas”, disse ela.

A cartilha mostrava aos pais os riscos que a ideologia de gênero oferece às crianças, um assunto que cada vez mais tem sido forçado nas escolas por militâncias.

A cartilha traz exatamente um alerta sobre esses ensinamentos que querem afirmar que masculino e feminino são imposições culturais e que devem ser repensadas, a fim de que homens possam se assumir como mulheres e vice-versa.

“Pai e mãe, existem organizações muito ocupadas em destruir nossa família. Dizem que o povo é muito fora de moda e precisamos deixar os ensinamentos dos antigos e nos abrirmos às novidades”, alerta a cartilha agora proibida.

A secretária se mostrou contra a distribuição desse material e afirmou que não há autorização para que essa cartilha seja entregue às crianças.

“Temos equipe técnica, gestores, educadores e profissionais de apoio preparados e comprometidos com uma educação libertadora, solidária, pautada nos princípios da igualdade, da ética e da justiça, que não se dobrarão a nada que venha interferir no processo educacional sem o aval do coletivo, do sentimento democrático, amplamente discutido e constitucionalmente fundamentado. Nossa escola é laica e assim continuará”, declarou Silvana. Com informações Estadão


Fonte: Gospelprime.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook