Últimas

Valesca Popozuda comenta suas letras feministas: “Percebi que poderia me expressar melhor”

Valesca Popozuda na revista "Marie Claire" - Divulgação/Marie Claire

Valesca Popozuda na revista “Marie Claire” – Divulgação/Marie Claire

Valesca Popozuda se destaca no mundo do funk por suas letras em defesa do empoderamento feminino, o que é raro neste meio. Em entrevista para a revista Marie Claire, publicada nesta terça-feira (28), ela contou quando viu a oportunidade de mostrar suas ideias e defender o que acredita.

“Desde pequena sempre fui do time ‘meninas tem que defender meninas’. E quando cresci, entendi tudo isso muito melhor. Na época da Gaiola (das Popozudas), comecei a me dar conta que  eu poderia me expressar melhor sobre o assunto. E foi assim: tempos depois minha voz ganhou mais espaço e pude falar e defender minhas ideias e valores”, revelou a cantora.

Com o filho adolescente, ela trata de dar o exemplo: “Sempre aconselho e peço a ele que respeite homens e mulheres. Explico sempre que ele tem que valorizar as mulheres desde cedo. Acho que estou fazendo um bom trabalho”.

A violência doméstica também é um assunto que motiva a cantora a levantar a bandeira do feminismo: “Vivi isso com minha mãe. Cresci assistindo minha mãe ser humilhada pelo companheiro dela. Cresci pronta pra defender qualquer mulher de qualquer agressão”.

De origem humilde, Valesca ainda sente na pele o desrespeito envolvendo classes sociais: “As pessoas ainda têm preconceito ao ver uma mulher que veio da favela e ainda por cima cantora de funk. Já entrei em loja de grife e não vieram me atender achando que eu não tinha dinheiro pra comprar. Isso não me abalou. Fui embora e fiz compras na concorrente”. Beijo no ombro pra vendedora, hein?


Fonte: Cenapop.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook