► Bruno defende Maicon e fala em ‘guerra’ na Colômbia para São Paulo conseguir a classificação

Lateral também analisou a atuação do Tricolor na derrota por 2 a 0 para o Atlético Nacional pelo jogo de ida da semifinal da Libertadores

Em passagem pela zona mista após a derrota do São Paulo por 2 a 0 para o Atlético Nacional, na última quarta-feira (6), no Morumbi, pelo primeiro jogo da semifinal da Copa Libertadores da América, o lateral-direito Bruno disse que o fato de a equipe ter ficado com um jogador a menos acabou sendo determinante para o resultado, mas fez questão de defender o companheiro Maicon.

“A equipe deles veio para jogar nos contra-ataques. Tentamos de tudo que é jeito e a bola não entrou… Com um a menos é complicado, a equipe deles marcou muito bem e já sabíamos que tinha qualidade. Agora é descansar e ver para que a gente possa fazer um bom resultado lá (na Colômbia)”, declarou antes de falar sobre a expulsão de Maicon.

“O Maicon não tinha nem cartão amarelo. A gente não pode crucificá-lo, é um excelente jogador e não é de fazer essas coisas… Não vi (ele no vestiário), porque estava no doping. Acredito que ele esteja arrasado, mas agora é erguer a cabeça. Ele é um grande zagueiro e temos que juntos achar uma forma pra sair dessa situação”, acrescentou.


(Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC/Divulgação)

Por fim, Bruno disse que o São Paulo precisará ‘fazer uma guerra’ para conseguir reverter o resultado no jogo de volta, na próxima quarta-feira (13), e chegar à decisão. Para isso, a equipe precisará vencer por três gols de diferença ou dois desde que seja por 3 a 1 ou mais. Se fizer 2 a 0 a decisão será nos pênaltis

“Lógico (que é possível reverter o resultado). O São Paulo é grande e o grupo é unido. Temos que chegar lá e fazer uma guerra”, concluiu.


GOALVEJA TAMBÉM: GOAL
As imagens da derrota do SP | Bauza critica expulsão | Maicon: De herói a vilão



Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook