Últimas

1960: Brasil é eliminado na fase de grupos, mas ganha o Canhotinha de Ouro

Na segunda participação da Seleção Brasileira no torneio de futebol dos Jogos Olímpicos, um dos maiores jogadores da história do país apareceu para o mundo

Depois de cair nas quartas de finais nos Jogos Olímpicos de Helsinque, na Finlândia, o esquadrão brasileiro rumou para Roma em 1960 em mais uma tentativa fracassada de conquistar a tão sonhada medalha de ouro.

 

Palco dos jogos, a cidade de Roma não poupou esforços para fazer a competição na altura das tradições da “Cidade Eterna”. No campo financeiro, gastou milhões de dólares para que tudo saísse da forma como planejavam.

 

Na ocasião, pela primeira vez os Jogos Olímpicos seriam transmitidos ao vivo pela televisão para cerca de 19 países da Europa.

 

No futebol, a Seleção Brasileira, que havia conquistado a Copa do Mundo de 1958, voltou a participar dos Jogos com uma equipe amadora, formada por jovens e aspirantes, entre eles o talentoso Gerson, “o Canhotinha de Ouro”, que mais tarde viria se tornar campeão do mundo.

 


(Foto: Flamengo / Divulgação)

 

Mas na época um dos jogadores mais badalados do elenco era Francisco Castro Gonçalves, o Chiquinho. O atacante que usava a camisa 19 havia sido convocado por um fato bastante curioso.

 

Em uma partida amistosa no interior de Minas Gerais, Chiquinho marcou quatro gols em cima da Seleção Brasileira, na vitória da seleção local por 4 a 3 e com a grande atuação teve a oportunidade de vestir a amarelinha.

 

Dentro de campo quem realmente brilhava era Gérson, que na vitória de 5 a 0 sobre a China marcou três gols dando mostras do craque que se tornaria mais tarde. O Canhotinha também balançou as redes na vitória por 4 a 3 sobre a Inglaterra.

 

 

Em seguida, a Seleção encarou a Itália e perdeu por 3 a 1 sendo assim eliminada ainda na primeira fase da competição.

 

Comandado por Feola, o Brasil levou para os Jogos Olímpicos de Roma os seguintes jogadores: Roberto Branco, Carlos Alberto, China, Chiquinho, Dary, Décio, Edmar, Gérson, Gil, Jonas, Macarrão, Alvaro Jurandis, Maranhão, Nonô, Paulinho Ferreira, Roberto Dias, Rubes, Valdir e Wanderley.

 

Na grande final, a Iugoslávia bateu a Dinamarca por 3 a 1 e faturou a medalha de ouro. A Hungria ficou com o bronze.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook