Últimas

A "ausência" de CR7, a estrela de Éder e o desempenho de Griezmann e Pogba pela França

No segundo tempo da prorrogação, craque português mancava e esbravejava ao lado do técnico Fernando Santos, como um segundo comandante

O atacante e maior esperança de título de Portugal, Cristiano Ronaldo, deixou a final da Eurocopa contra a França, aos 25 minutos de jogo. Após tentar, mesmo com dores no joelho, seguir em campo, o craque notou que não poderia ajudar sua seleção e chorando, foi substituído por Quaresma.

A ausência do craque da equipe foi um golpe pelo aspecto técnico, mas serviu como motivação para seus companheiros. As duas seleções altenaram momentos de dominância, com uma leve superioridade francesa. Portugal sentiu falta de seu maior referencial, mas soube se defender e apostar no que melhor fez em toda a Euro 2016, contra-atacou.

Os números do jogo:

Já na prorrogação, CR7, mancando, ficou à beira do campo, ao lado de Fernando Santos, gritou, orientou e incentivou. Foi um verdadeiro líder. No intervalo do tempo extra, foi e, cada um dos seus companheiros, como que pedindo que dessem um pouco a mais por ele, até que caiu em lágrimas com o gol decisivo de Éder e então recebeu a braçadeira de volta, que estava com Nani, para erguer a taça de campeão.

As estatísticas de Cristiano Ronaldo em 25 minutos:


GOALVEJA TAMBÉM: GOAL
Todos os campeões da Eurocopa | Euro 2016: Portugal 1 x 0 França | País de Gales pode ganhar Copa


(Foto: Getty Images)

Contou com a estrela de Éder, atacante que saiu do banco de reservas, foi na superação e com drama, mas Portugal conquistou seu primeiro título da Eurocopa, depois de bater na trave em casa, em 2004, quando foi surpreendido pela Grécia na decisão.

A ausência de Ronaldo fez diferença. Sua presença poderia ter dado mais força ofensiva a Portugal, o gol do título poderia ter sido dele, mas é impossível mensurar o quanto sua influência também não foi decisiva na cabeça de seus companheiros de seleção.

No final do segundo tempo, passados quase 90 minutos, Gignac, que havia entrado no lugar de Giroud, quase acabou com o sonho de Ronaldo. O jogador francês driblou dentro da área, encontrou espaço e acertou a parte interna da trave de Rui Patrício.

(Foto: Getty Images)

Griezmann e Pogba, esperanças françesas, deixaram a desejar, não mantiveram as boas atuações das partidas anteriores. Koeman, do segundo tempo até a prorrogação, e Sissoko, desde o apito inicial, foram mais protagonistas que os craques de Atlético de Madrid e Juventus.

Os números de Griezmann e Pogba pela França:


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook