Últimas

Adolescente de 17 anos é apreendido por suspeita de ligação com terrorismo

A Polícia Federal (PF) e conjunto com a Polícia Civil apreendeu um adolescente de 17 anos em Morrinhos, Sul de Goiás, durante a Operação Hashtag, que investiga a possibilidade de atentados terroristas durante a Olimpíada por brasileiros ligados ao Estado Islâmico. A ação foi realizada em cumprimento a um mandado de internação expedido pelo Juizado da Infância e Juventude de Goiás, que determinou que o suspeito fosse levado para um centro de internação não revelado.

Depois de verificar a participação do adolescente no grupo de investigados, a PF entrou em contato com as autoridades de Goiás, onde ele mora, acionando o Juizado da Infância e Juventude do estado. A apreensão aconteceu nesta sexta-feira.

A Operação Hashtag foi deflagrada no 21 de julho pela polícia Federal que já prendeu 12 pessoas suspeitas de terrorismo em oito estados brasileiros. Só no primeiro dia da operação foram compridos 10 mandados de prisão em sete estados. Todos cumprem prisão temporária por 30 dias no presídio federal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

Em entrevista, o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, disse que os investigados não tiveram contato com membros do Estado Islâmico e que se trata de uma “célula absolutamente amadora”, porque não tinha “nenhum preparo”,mas que o grupo mencionava a intenção de comprar um fuzil AK-47 em uma loja clandestina no Paraguai. “Obviamente que não podemos – nenhuma força de segurança – ignorar isso. […] Só o fato de começarem atos preparatórios, não seria de bom senso aguardar para ver, e o melhor era decretar a prisão deles”, afirmou o ministro.

Sem nunca ter se encontrado pessoalmente, eles costumavam se comunicar pela internet, por meio dos aplicativos de mensagem instantânea WhatsApp e Telegram e vinham sendo monitorados há meses pela polícia.

 

Eles foram identificadas por discursos de ódio feitos em redes sociais e, alguns teriam feito juramento ao Estado Islâmico pela internet.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook