Aeroporto Internacional do Rio deve ter 650 voos diários nas olimpíadas

Centro de Opera
Centro de Operaes do Galeo considerado o sistema nervoso do aeroporto. Foto: Edilson Segundo/DP

A trinta dias do maior evento esportivo do planeta, o Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro – Galeão está pronto para receber delegações, chefes de estado e turistas do mundo todo. Com uma média de circulação diária de 45 mil passageiros, além de 400 pousos e decolagens por dia, o terminal espera aumentar para 650 operações desse tipo durante os jogos olímpicos, que acontecem de 5 a 21 de agosto.

O terminal recebeu um investimento de R$ 2 milhões da empresa privada RIOGaleão, que assumiu as instalações em 2014. De acordo com o diretor de operações do Galeão, Carlos Rodriguez, uma das principais melhorias foi o aumento na segurança. “Foram instaladas novas câmeras de monitoramento passando para 1.200 equipamentos”, destacou. “A fiscalização vai desde a área pública do terminal até o pátio de aeronaves”, revelou.

Rodriguez visitou 18 aeroportos ao redor do mundo para avaliar a qualidade desses terminais e copiar os bons exemplos para o Galeão. “Identificamos que deveríamos investir num projeto de operações e de tecnologia da informação”. E assim foi feito. O aeroporto é o primeiro do Brasil a só operar com fingers, aquelas pontes que ligam a área de embarque ao avião. Além disso, das duas pistas para pousos e decolagens, uma delas recebeu melhorias. “O asfalto foi nivelado após análise dos próprios pilotos que a utilizam diariamente”, afirmou, o diretor de operações.

Carlos Rodriguez
Carlos Rodriguez o diretor de operaes do Galeo. Foto: Edilson Segundo/DP

A malha aérea que vai operar no Galeão já está pronta. Rodriguez conta que o maior desafio para o terminal não será no início dos jogos olímpicos, mas sim, no último dia. “Teremos mais de 60 voos charters, aviação militar, cargueira, comercial, executiva, além da aviação regular. Tudo isso praticamente ao mesmo tempo”, ressaltou. “Vai ser uma operação inédita na avição brasileira”, lembrou. Espera-se que para o Rio2016 cerca de 120 chefes de estado compareçam ao evento.

Carlos Rodriguez destacou ainda que entre os dias 8 e 18 de agosto o Aeroporto Santos Dumont, também no Rio de Janeiro, estará fechado para pouso e decolagens das 12h40 às 17h10. O motivo da suspensão dos serviços é a realização das provas de vela que ocorrerão na Baía de Guanabara. “Durante esse período, todos os voos serão deslocados para o Galeão”, afirmou.

Centro de operações
Todo o monitoramento do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro – Galeão é feito de dentro de uma sala com dezenas de telões. Nesses equipamentos é possível ter acesso à previsão do tempo, câmeras exclusivas de várias partes do terminal e gráficos. “Aqui é o sistema nervoso do aeroporto”, define Carlos Rodriguez, diretor de operações do Galeão. “Nesta sala tomam-se decisões operacionais e de segurança, por exemplo, além de ter uma interação direta com as companhias aéreas”, completa.

Cada empresa aérea tem um funcionário nesta sala. Ele é responsável pos algumas demandas do voo, seja ele em terra ou no ar. “Se algum passageiro precisa de cadeira de rodas ou de atendinento médico, é este funcionário que recebe a demanda”, explicou Rodriguez. Este operador entra em contato direto com a tripulação a bordo e vê o andamento do embarque ou desembarque.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook