Amor de Avós: por uma vida mais feliz

É fato ver e vivenciar que avós representam sabedoria, experiência, afeto e carinho. Todavia, quando os netos surgem, alguns momentos dessa relação são permeados por conflitos. De um lado, os pais colocam regras na criação dos seus filhos. Do outro, os avós enchem seus netos de mimos, que parecem colocar quebrar as regras.
 
Para entender melhor essa delicada situação, bom conhecer a função de cada um no contexto. A psicóloga Angélica Capelari explicita “o papel dos pais é educar os filhos e o dos avós é estragar os netos”. Para a autora, estragar quer dizer dar amor, carinho, proteção e presentes. Acrescenta a psicóloga Mara Pusch: “A responsabilidade da educação é dos pais, e esse é um dos motivos pelos quais os netos e os avós se entendem tão bem”. E esses pressupostos são muito importantes!
 
Por conseguinte, é necessário que essas funções estejam bem claras, porque fica mais fácil lidar com os desafios que aparecem. E com o tempo, todos vão descobrir que os avós são uma enciclopédia de dicas sobre maternagem.
 
Sugere-se, pois, pais e avós terem uma conversa bem franca sobre o que sentem e pensam, e em muitos casos filtrar o que dizem os avós. Enfim, proporcionar a curtição entre avós e netos porque, comprovadamente, se tornam pessoas mais felizes e melhores, sobretudo se são efetivamente educados juntos.
 

Ma. Cristiane Souza

Psicóloga/ Leader Coach / Doutoranda em Linguística (UFAL)

Sócia Diretora Ânima Consultoras Associadas

Consultora Credenciada SEBRAE/MAC

 
 

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook