Últimas

Apesar de substituições questionadas, zagueiro diz que São Paulo se fechou

Em um dia melancólico no CT do São Paulo, após a derrota por 2 a 0 nesta quarta (6), no Morumbi, para o Atlético Nacional (COL), pela semifinal da Libertadores, o zagueiro Rodrigo Caio falou sobre a partida nesta quinta (7), e, apesar das substituições de Bauza, disse que os jogadores acabaram se fechando na defesa, na tentativa de não sofrerem gols.

“Estávamos sem um zagueiro, e lá atrás conversei com os volantes pra não abrir o meio porque o jogo deles era muito forte por ali. E o gol saiu pelo meio com o atacante na cara do gol. [O Bauza] trouxe o Mena mais pro meu lado, e recuamos um pouco o Michel. O Hudson veio jogar do meu lado, mas mesmo assim não conseguimos segurar. Independente da substituição o time ia ficar exposto da mesma forma”, afirmou o zagueiro.

Após a expulsão do zagueiro Maicon, aos 28 minutos da segunda etapa, Bauza não colocou um zagueiro para suprir a lacuna. Em vez disso deslocou o lateral esquerdo Mena para a defesa, e recuou o ponta Michel Bastos.

Com a única substituição que lhe restava, trocou Wesley por Hudson, e manteve em campo, dois atacantes: Calleri e Kardec, uma opção questionável.

“O treinador fez uma opção para a gente vencer o jogo. Claro que e é muito complicado, a gente estava com um jogador a menos, sendo bastante agredidos. No segundo tempo a gente entrou muito abaixo, não conseguimos marcar, perdemos o controle do jogo, mas é uma decisão extremamente pessoal do nosso treinador, a gente tem que respeitar”.

O zagueiro aproveitou para reconhecer a superioridade do time adversário, afirmou que os colombianos são os melhores desta edição da Libertadores, mas disse acreditar em uma reviravolta na Colômbia.

“O Atlético não é só melhor que o São Paulo. É o melhor da competição, e temos que dar méritos. Mas precisamos acreditar. Na primeira fase ninguém acreditava que chegaríamos na semifinal da Libertadores. Surpreendemos a todos e hoje não temos nada a perder. Agora precisamos ir lá com coragem, agredir eles de forma inteligente e conseguir a classificação”, afirmou o zagueiro.

Finalmente, Rodrigo Caio lembrou que, apesar de precisar da vitória na quarta-feira (13), na Colômbia, o São Paulo joga neste domingo (10), contra o América-MG, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro, e uma derrota complica muito a situação do clube que ocupa a décima posição com 18 pontos, dez atrás do líder Palmeiras e apenas quatro à frente da zona de rebaixamento. Segundo o zagueiro, o São paulo tem que entrar com força máxima contra os mineiros.

“Perdemos muitos pontos dentro de casa, e isso não pode acontecer mais. Se não somarmos dentro de casa vamos ter muito trabalho no Brasileiro. Então a gente tem que ir com força máxima para buscar a vitória.”


Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook