Últimas

Após fugir para Venezuela, assassino de caixa é apresentado pela polícia

Genilson Ferreira Silva, de 39 anos, deve finalmente começar a pagar pelo assassinato da ex-namorada, Maria Claudinete Catum. O crime ocorreu em fevereiro desse ano, na cidade ribeirinha de Penedo, dentro de um supermercado onde Claudinete trabalhava. Segundo a polícia, Genilson teria roubado uma motocicleta, invadido o estabelecimento e atirado contra o peito da ex, que morreu antes mesmo de receber atendimento médico.

A motivação para o crime, ainda segundo a polícia, seria passional. Genilson não se conformaria com o ponto final posto por Claudinete no relacionamento de ambos. Pelo mesmo motivo, Genilson já teria tentado contra a própria vida. Do dia do crime, a polícia possui as imagens do circuito de segurança onde um homem com capacete se aproxima e atira contra a vítima. Para o delegado Guilherme Iusten não há dúvida, o atirador é Genilson.

Claudinete foi assassinada após terminar relacionamento

Claudinete foi assassinada após terminar relacionamento

Após o crime, o assassino deixou Penedo e fugiu para São Paulo e posteriormente Mato Grosso e Venezuela, onde foi preso em junho desse ano. Para chegar ao suspeito, a polícia alagoana contou com o apoio da Polícia Federal e até da Interpol. O acusado foi recambiado e chegou ontem à noite a Alagoas.

Em entrevista à imprensa na manhã de hoje (28), Genilson nega o crime, mas entrou em contradição em diversas ocasiões sobre onde estava no dia do crime. Ele alega ter fugido por temer a ação de um suposto grupo de extermínio na cidade de Penedo.

Apesar das alegações, o delegado do caso diz não haver dúvidas sobre a autoria do crime. O suspeito deverá ser submetido à avaliação psicológica e aguardará julgamento na 4ª Vara.

 

Cláudia Galvão e Milton Rodrigues

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook