Últimas

Ausência de Messi em capa do Fifa chama atenção

Imagem principal do jogo é mais do que um detalhe para EA Sports

A possível ausência de Lionel Messi na capa do jogo de videogame Fifa deu o que falar, pela importância que isso ganhou recentemente. Desde 2013, o argentino foi a cara oficial da EA Sports, desenvolvedora do jogo, que comercializa a capa em mercados diferentes. Leo, que herdou a batuta de jogadores como Ronaldinho Gaúcho e Wayne Rooney, ocupou um lugar de honra durante quatro temporadas, mas agora o contrato acabou e não será renovado.

A partir de 2003, algumas capas passaram a ser regionalizadas, mas normalmente com um jogador global. Isso começou nos Estados Unidos em 2003, quando Landon Donovan foi capa com Messi, e continuou em 2005, com o mexicano Oswaldo Sánchez na frente. A companhia percebeu o impacto que isso causou e expandiu a ideia.

A regionalização chegou na América do Sul: Arturo Vidal e Radamel Falcão apareceram na capa junto com Messi para os mercados da Colômbia, Chile, Panamá e Venezuela. Nos outros países da América apareceu Javier Chicharito.


Vidal foi capa do jogo duas vezes (Foto: Divulgação)

Para 2015, Chicharito e Vidal foram mantidos na América do Sul, mas a diferença é que houve uma eleição para determinar quem estaria na capa. Marco Fabián foi capa no México, Juan Cuadrado no resto da América Latina e, pela primeira vez, Oscar, foi eleito para aparecer na capa do jogo no Brasil.

Para 2017 a história teve grandes mudanças. Marco Reus, do Borussia Dortmund, já ganhou a votação dos torcedores entre alguns jogadores pré-determinados. O alemão superou vários grandes nomes, como James Rodríguez, Anthony Martial e Eden Hazard, então estará na capa global.


Reus estará na capa global (Foto: Divulgação)


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook