Bando de Loucos: Ê, sorte

“Pequenos erros precisam ser corrigidos com urgência. São Jorge ajudou nesta rodada, mas deixar toda semana nas mãos do Santo vai complicar bastante”.



GOAL Por Luís Butti, de São Paulo


Cristóvão Borges deu sorte. Muita.

Após empatar com o frágil Figueirense na Arena Corinthians por 1×1, em mais uma semana onde nada deu certo, substituições equivocadas (excedendo o gol de Danilo), vaias e impaciência da torcida (com justiça, diga-se), o técnico do Corinthians foi o grande vencedor da rodada.

Com a derrota do Palmeiras para o Atlético Mineiro no domingo por 1×0 no Allianz Parque, mesmo com o empate, o Corinthians reduziu a diferença para o rival pra apenas dois pontos. Diferença esta, que em algum momento do Campeonato Brasileiro já foi de 5 pontos. É verdade, os adversários na tabela na 3ª, 4ª e 5ª colocação deram uma encostada. Mas o objetivo principal ficou mais perto do que longe, por incrível que pareça.

Foi também, de um acaso imenso o gol de Danilo no mesmo momento em que Guilherme finalmente entrava no jogo. Antes tarde do que nunca, é verdade. Mas entrou. E segundos depois, o gol saía.

Gol de Danilo. Contestado, em posição errada e em momento errado. Mas saiu.

Cristóvão também teve sorte quando o árbitro não expulsa Cássio por falta em Dodô fora da área. O goleiro corinthiano leva apenas o amarelo. Ok, é bem verdade que Dodô era pra ter sido expulso no primeiro tempo e o lance com Cássio sequer existiria. Mas o mesmo aconteceu e merecia a expulsão do arqueiro corinthiano.

Mas Cristóvão não pode depender da sorte toda rodada.

É necessário uma leitura maior do jogo. E também do planejamento da partida. Quais substituições devem ser pensadas com certa antecedência. Por exemplo, vi um grande erro não levar Alexandre Pato e Marlone para o banco de reservas. Entendo que o primeiro está muito próximo de se transferir para o Villarreal (quando você ler esta coluna, Pato provavelmente pode já ser reforço do clube espanhol) e se fosse relacionado, impossibilitava qualquer negociação. Mas a prioridade tem que ser o Corinthians dentro de campo sempre. Estamos precisando de atacantes.

Números de Timão x Figueirense:

E Marlone merece mais chances. Não importa o quão mal tenha ido contra outros clubes. Eu quero ver mais vezes. Ainda bem que o clube desistiu da ideia de desfazer do meio-campista. Outro grande erro de Cristóvão que foi, digamos, aliviado pelo acaso, é a demora na entrada de Guilherme, como citei acima. Seus números são muito bons, por mais que pareça “escondido” da partida. Compensa.

Pequenos erros que precisam ser corrigidos com urgência.

São Jorge ajudou nesta rodada, mas deixar toda semana nas mãos do Santo vai complicar bastante.

Luís Butti é redator publicitário, compositor e corintiano das antigas. Adora música, polêmica e redes sociais. É a favor do mata-mata e vê na Arena Corinthians o seu “Jardim do Éden”…


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook