Últimas

Buffarini e Chávez: Os novos reforços argentinos do São Paulo

Nosso colega da Goal Argentina nos fornece informações dos novos hermanos do Tricolor

O São Paulo se movimentou bastante nas últimas horas da janela de transferências internacionais para satisfazer os desejos do técnico Edgardo Bauza e acabou acertando com dois reforços argentinos. Tratam-se do lateral-direito Buffarini, de 27 anos, que estava no San Lorenzo, e do atacante Andrés Chávez, que defendeu o Boca Juniors por dois anos.

A concretização do acordo com o lateral-direito, que era um desejo antigo do Patón, ainda depende de um aval da Fifa, mas o Tricolor acredita que não terá problemas para registrá-lo. Já o centroavante chega por empréstimo de um ano ao clube do Morumbi.

A pedido da Goal Brasil, o editor da Goal Argentina, Marcos Vázquez, nos forneceu informações sobre os dois novos jogadores do Tricolor.


GOALVEJA TAMBÉM: GOAL
SP terá ‘novo’ time | Os reforços no último dia da janela | Maicon ainda crê em título do SP


O que esperar de Buffarini?


(Foto: Telam)

Revelado pelo Talleres em 2006, Julio Alberto Buffarini passou ainda pelo Atlético Tucumán (2010 a 2011) e Ferro Carril Oeste (2011 a 2012) antes de chegar e se destacar com a camisa do San Lorenzo.

“É um jogador rápido e, apesar de não ter crescido na posição, entende muito bem como se joga. Sua grande qualidade física lhe permite ir bastante ao ataque. Além disso, nos últimos tempos, também passou a cobrar pênaltis quando Ortigoz não estava jogando”, afirmou Marcos Vázquez.

Os números de Buffarini no último Campeonato Argentino:

O que esperar de Chávez?


(Foto: Getty Images)

Chávez, por sua vez, era reserva de Calleri em 2015 no Boca Juniors. Atacante rápido e potente pode atuar como centroavante, porém, segundo Marcos Vázques, rende melhor como segundo atacante pelo lado esquerdo e se destaca mais quando a equipe opta por jogar no contra-ataque

“Chávez é um atacante rápido e potente. Tem físico para jogar de centroavante, mas não sabe fazê-lo. Atua melhor aberto pela esquerda. Suas principais virtude é a potência e, portanto, rende melhor quando o time joga no contra-ataque. Por isso não rendeu e nem marcou muitos gols no Boca. Nos dois anos em que ficou no clube, poucas vezes a equipe atuou dessa forma”, explicou o editor da Goal Argentina, que também revelou qual a principal deficiência de Chávez.

“Sua principal dificuldade é com a perna direita. Em situações de ataque perde muitas oportunidades por não saber utilizar bem a perna direita”, concluiu.

Os números de Chávez no último Campeonato Argentino:


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook