Últimas

China in Goal: Jô é liberado por Jiangsu Suning e Tardelli se diz "infeliz" após ser preterido no Shandong Luneng

Dupla campeã da Copa Libertadores da América pelo Atlético-MG perde espaço no futebol chinês e pode acabar no mundo árabe

A fase não é nada boa para uma dupla campeã da Copa Libertadores da América pelo Atlético-MG. Diego Tardelli e Jô defendem Shandong Luneng e Jiangsu Suning, da China, respectivamente. Os atacantes, porém, não devem permanecer no país asiático nos próximos dias.

A China in Goal apurou com uma pessoa próxima ao empresário Giuliano Bertolucci que Jô não foi inscrito pelo Jiangsu Suning para a disputa da Chinese Super League (CSL) e, por isso, não deve permanecer onde está desde fevereiro deste ano.

Artilheiro do Galo na Libertadores 2013, com sete gols, e presente na Copa do Mundo 2014, o atleta que fez 11 gols e deu três assistências em 26 partidas deve, em breve, se mudar para outra equipe. A tendência é que ele siga o caminho das Arábias, onde defendeu o Al-Shabab, dos Emirados Árabes Unidos.

A ausência de Jô na lista do técnico Choi Yong-soo se deve à presença de outros cinco estrangeiros.  O treinador optou por inscrever no torneio o australiano Trent Sainsbury, os brasileiros Ramires e Alex Teixeira, o paraguaio Sammir e o colombiano Roger Martinez. Sem vagas para outros gringos, o centroavante de 29 anos acabou fora dos planos.

O contrato do jogador com o Jiangsu Suning se encerra 31 de dezembro de 2016. Ele, portanto, já pode assinar pré-contrato com outro clube. O seu estafe, contudo, não determinou o seu futuro.

Tardelli, conforme antecipado pela China in Goal, tem propostas para deixar o local. Contudo, não pretende retornar ao Brasil, mesmo com os interesses de Atlético-MG, Corinthians e São Paulo. O mundo árabe, onde defendeu o Al Gharafa, do Qatar, deve ser o destino do atacante que já chegou à seleção brasileira no período em que Dunga era o treinador.

Caso o interesse do camisa 9 fosse atuar em seu país, ele teria que abrir mão de parte do salário recebido na China. O jogador fatura pouco mais de R$ 1 milhão por mês e não deseja receber vencimentos inferiores. Por isso, a sua terra natal é preterida neste momento.

Sem espaços desde a chegada do técnico alemão Felix Magath, o atleta utilizou o seu perfil no Twitter para queixar-se da situação no elenco: “Só quero continuar jogando, não sejam ingratos,não tirem a minha felicidade”, escreveu, fazendo alusão ao comentário de Riascos sobre a sua situação no Cruzeiro.

O atacante, na sequência, publicou outra mensagem em que garante não fazer associação à indignação do colombiano no clube mineiro: “Não estou associando nenhum outro tipo de comentário recente, só estou passando a minha situação aqui no Shandong, que é muito séria”, assegurou.

Embora seja preterido pela comissão técnica, Diego Tardelli tem números interessantes com a camisa 9 do Shandong Luneng. Ele marcou nove gols e deu cinco assistências em 21 partidas com as cores do time chinês nesta temporada.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook