Últimas

"Com sangue nos olhos" – As derrotas de Messi na Argentina sempre o motivaram no Barcelona

Craque argentino sempre se reergueu ao voltar para a Catalunha, conquistando títulos importantes e reencontrando seu melhor futebol

Lionel Messi desistiu da Argentina, teve férias em Ibiza e em 1º de agosto estará de volta ao Barcelona, onde, diferente da seleção, tem apenas sucesso e nenhuma decepção. Mas, como o Barcelona espera pelo retorno do seu craque e camisa 10 depois dos problemas com a justiça espanhola e de mais uma final perdida com a Albiceleste? A resposta, baseada no passado do jogador é, super motivado.

Na Copa do Mundo de 2014, a frustração foi tanta, que após perder chance clara de gol e ver Mario Götze marcar, o argentino parecia desolado. O craque, abatido, poderia ter sentido e até ter diminuído a intensidade do seu futebol, mas diferente disso, ao retornar para o Camp Nou, se superou, venceu a tríplice coroa (La Liga, Copa do Rei e Champions League) com o Barça. como se aquela desilusão nem tivesse existido.

(Foto: Getty Images)

As grandes lendas do esporte mundial, mais do que qualidade técnica e talento, tem um preparo psicológico acima da média. As dúvidas sobre a próxima temporada de Messi, que revisitou o sentimento de 2014 após errar pênalti decisivo na Copa América Centenário,  seriam justificadas, com qualquer outro jogador, menos com La Pulga.


GOALVEJA TAMBÉM: GOAL
Maicon quer Seleção Brasileira | Como jogará o United de Mourinho? | Real vai esperar até dezembro por Gabriel Jesus


O correspondente da Goal no Barcelona, Ignasi Oliva, vê Messi preparado para dar a volta por cima mais uma vez. “Em 2014, ele perdeu a final do Mundial e ganhou a tríplice coroa novamente justamente na temporada após a derrota contra a Alemanha. Como disse Guardiola, ‘o Barcelona irá se manter vencendo enquanto Messi estiver feliz'”.

“A história mostra como as derrotas com a Argentina motivam Messi ao voltar para Barcelona, ​​mesmo que o seu grande sonho tenha sido conquistar títulos com a Albiceleste”, acrescentou ele.

E a premissa não poderia ser mais verdadeira. Ao final daquela temporada, Messi foi eleito o melhor do mundo. Em outros dois momentos, após a Copa de 2010, quando a Argentina de Diego Maradona, foi goleada pela Alemanha por 4 a 0, nas quartas de final, e na Copa América 2015, a resposta dele veio também dentro das quatro linhas.

(Foto: Getty Images)

Na Champions League de 2010/11, quando Messi brilhou, sendo também o artilheiro, com 12 gols, talvez na melhor fase de sua carreira, foi um exemplo de volta por cima. Em 2015, quando conquistou a La Liga e foi novamente o vencedor da Bola de Ouro, apesar da difícil derrota para o Chile um ano antes, mesmo algoz deste ano, é outra amostra do que Messi fará neste ano.

Mesmo quando o clube não levantou taças, Messi, ao voltar para casa, ou seja, seu clube, sempre reencontrou seu melhor futebol. A proximidade com os seus companheiros de equipe, o reencontro com Suárez e Neymar, tudo isso fará com que ele brilhe talvez ainda mais. O sucesso de Cristiano Ronaldo, campeão da Champions e da Eurocopa, farão Messi ter “sangue nos olhos”.

Os números de Messi na Copa América Centenário:

A imprensa especula que os problemas com a Justiça e a condenação por fraude fiscal incomodam o craque. Pois bem, o clube quer que ele fique calmo e relaxado, fez até campanha com a torcida fez por isso. Em uma semana onde se fala de reis e princípes de Manchester, em Barcelona não há dúvida, Messi é único, é tratado como uma lenda.

E por último, na cabeça dele, não é de se impressionar que ainda passe o sonho de ser o melhor do mundo, em janeiro apesar do que CR7 já conquistou. Você acredita que em seis meses, Messi pode jogar tanto, de forma tão impressionante, que supere a temporada de Ronaldo?


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook