Últimas

Comportamento de Gabigol volta a ser assunto no Santos, mas não deve criar problema

Atacante provocou antes da partida, fez comemoração polêmica e iniciou confusão no clássico, mas se defende culpando a imprensa


GOAL Por Allan Brito 


Ninguém mais tem dúvidas sobre o talento de Gabigol. O garoto já deixou de ser uma promessa no Santos e virou realidade. Mas o que se discute sobre ele é o comportamento em alguns momentos. Nesta terça-feira (12), ele virou assunto por causa de algumas atitudes no clássico contra o Palmeiras.

O primeiro questionamento é sobre provocações aos rivais. Na semana de preparação para o clássico contra o Verdão, ele polemizou: “a gente sabe que o nosso time é bem melhor que o deles”. O técnico Dorival Junior não gosta disso e inclusive pediu publicamente que as provocações entre as equipes diminuíssem. Em campo, porém, o que se viu é que a rivalidade exagerada deixou o jogo mais duro e feio.

Números de Gabigol no Brasileirão 2016:

E com a bola rolando Gabigol se envolveu em mais duas polêmicas. A primeira depois que fez o gol de empate do Santos. Na comemoração ele colocou a mão na orelha provocando a torcida palmeirense e também dançou junto com Rodrigão, o que enfureceu de vez os torcedores rivais.

O posicionamento de Gabigol sobre tudo isso é culpar a imprensa: “eu acho que não fiz provocação, não. Eu sempre dancei. Acho que vocês (jornalistas) que criam isso de provocação. Eu falei que meu time é melhor. Quando eu não achar que meu time é melhor que o outro vai ter alguma coisa errada”. 


Dorival costuma defender Gabigol publicamente (Foto: Getty Images)

Outra pequena confusão causada por Gabigol aconteceu no 2º tempo, quando Dudu ia cobrar uma falta, mas ele tirou a bola do lugar. O palmeirense se irritou e chutou a bola no santista, que caiu e se contorceu em campo. Mas o próprio Dudu minimizou o lance: “foi de jogo. Ele passou e mexeu na bola. A bola era para a gente bater, mas está tudo normal”.

O técnico Dorival Jr. defendeu a postura de Gabigol no geral, mas deixou no ar que pode até reavaliar o jogador: “peguem a comemoração do segundo gol do Palmeiras no Paulista e vejam se tem diferença do que o Gabigol fez hoje. Vou até olhar a comemoração dele hoje de novo, mas não vejo que tenha sido tão acintoso”.

Não é com a Palmeiras e nem com a imprensa que Gabigol deve se acertar. Se o técnico acha que ele está certo, então realmente deve ficar tudo bem. O comportamento provavelmente continuará a ser questionado por aí, mas não é nada que crie algum prejuízo para a carreira do talentoso santista.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook