Últimas

Confira os 14 deputados que registraram candidatura à Presidência da Câmara

A eleição para a presidência da Câmara registra até o momento 14 candidaturas oficiais de deputados interessados em concorrer à sucessão de Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O prazo para oficializar novas candidaturas segue até as 12h desta quarta-feira (13/7). Segundo as regras da Casa, qualquer deputado pode se candidatar.

A votação que vai escolher o novo comandante da Câmara é secreta e acontece pelo sistema eletrônico, onde são registrados os votos. Para ser eleito no primeiro turno, é preciso obter a maioria absoluta dos votos.

Confira os 14 deputados que registraram a candidatura até o fim da noite de ontem:

Fausto Pinato (PP-SP)
Candidatura de parte da bancada. Primeiro relator do processo do ex-presidente Eduardo Cunha no Conselho de Ética, Pinato quer resgatar a confiança dos brasileiros no parlamento propondo agenda positiva; pretende redesenhar o modelo de política; aprovar medidas para recolocar o país no caminho do crescimento; dialogar com os Poderes respeitando a independência, além de valorizar servidores da Casa.

Carlos Henrique Gaguim (PTN-TO)
Pretende “desburocratizar” o Congresso; dar autonomia ao parlamento; democratizar a escolha da pauta, respeitando a proporcionalidade dos partidos; também quer uma pauta participativa; defende o fim das votações na madrugada; quer garantir os compromissos para a governabilidade para acelerar o país.

Carlos Manato (SD-ES)
Candidatura do Solidariedade, Manato promete trabalhar para conquistar uma Câmara ética e atuante, valorizando a atividade parlamentar; quer responder efetivamente às demandas da Casa; respeitar o Regimento Interno; conseguir maior participação da sociedade nas propostas da Casa; dar mais transparência; fiscalizar os gastos públicos; e valorizar os deputados na definição das pautas.

Fábio Ramalho (PMB-MG)
Tem apoio do partido. No terceiro mandato na Câmara, Ramalho defende contribuir para a reconstrução do país. Como prioridade, quer reformas estruturantes, como a tributária, previdenciária e a eleitoral, permitindo a retomada do desenvolvimento econômico, a geração de empregos e a melhoria das condições de vida do povo. Para Ramalho, a Câmara precisa ser forte.

Giacobo (PR-PR)
Tem o apoio de parte do Centrão. Segundo-vice-presidente da Câmara, Giacobo tem comandado a Casa nas principais votações durante o afastamento de Eduardo Cunha. Entre as propostas está a intenção de manter a estabilidade do país; agir com compromisso e responsabilidade; resgatar a imagem da Câmara, assegurando os interesses da nação. O slogan dele é “Câmara pelo Brasil: compromisso e responsabilidade”.

Cristiane Brasil (PTB-RJ)
Tem candidatura independente. Está no primeiro mandato. Tem como proposta aumentar a participação popular no legislativo; respeitar os partidos de oposição e a participação das minorias; dar prioridade às pautas de estado para retomar o crescimento da economia e o emprego; defender a agenda própria do Legislativo; E, por fim, conduzir a casa com independência e com responsabilidade.

Luiza Erundina (PSol-SP)
É a candidata do partido. Com experiência de cinco mandatos e suplente da atual Mesa Diretora, Erundina quer restaurar o papel ético-político da Câmara. A deputada deseja resgatar a Câmara do Povo, onde a cidadania tenha acesso e defende a legalidade e regimentalidade como instrumentos para o exercício da função institucional. A candidata se diz capaz de liderar uma reforma política que moralize a democracia.

Rogério Rosso (PSD-DF)
Tem apoio de deputados do Centrão. Líder do PSD na Câmara já no primeiro mandato como deputado, Rogério Rosso (DF) quer a independência do legislativo e a ampliação do diálogo entre os poderes; valorização da atividade parlamentar; defesa do colégio de líderes na definição da pauta; respeito dos trabalhos das comissões; racionalização dos horários das sessões; valorização da bancada feminina; integração das frentes parlamentares.

Evair Vieira de Melo (PV-ES)
Vice-líder no partido na Câmara, Evair quer transformar o colégio de líderes em Conselho Deliberativo; fazer rodízio na direção dos trabalhos da Mesa; escolher secretário da Mesa por meio de lista tríplice, com mudança periódica de atuação; dar total transparência a qualquer despesa da Presidência da Câmara, além de outras propostas registradas na Secretaria da Mesa.

Beto Mansur (PRB-SP)
Tem apoio do partido. Primeiro-secretário da Mesa Diretora, Mansur almeja recuperar a imagem da Câmara perante a opinião pública; trabalhar em prol de uma agenda positiva; manter diálogo permanente com os parlamentares e lideranças partidárias; ampliar e favorecer a discussão de temas nacionais; implementar ações que valorizem servidores; incentivar a participação da bancada feminina na Casa.

Esperidião Amin (PP-SC)
Tem apoio de parte do partido e do PSDB. No terceiro mandato, Amin tem como meta o respeito ao Regimento Interno; diálogo permanente com vistas a uma melhor convivência do contraditório; organização e aprovação de cronogramas de trabalho com antecedência (ano eleitoral e pós-eleições); fortalecimento do colégio de líderes na definição da pauta; transparência na gestão da Casa.

Rodrigo Maia (DEM-RJ)
Diz ter apoio de parte do PSDB, PPS, do Centrão e do Centrinho. No quinto mandato na Câmara, Maia afirma que vai trabalhar no fortalecimento do legislativo, na recuperação da autoestima dos deputados. Também quer batalhar pela união e pacificação dos partidos, buscando consenso legislativo no espaço democrático, onde todas as correntes têm de ser ouvidas.

Marcelo Castro (PMDB-PI)
Será o candidato da bancada do partido. A assessoria de imprensa não enviou as propostas até o fechamento da edição.

Miro Teixeira (Rede-RJ)
Decano da Câmara, Miro Teixeira (Rede-RJ) registrou candidatura no início da noite de ontem. Também não enviou as propostas.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook