Últimas

Craque do futebol de 5, Jefinho se prepara para o tri paraolímpico no Rio

Como muitos dos maiores craques do futebol do pas, Jeferson da Conceio Gonalves, 26, o Jefinho, aprendeu a driblar e a dominar a bola jogando peladas com amigos na rua de casa, em Candeias, no interior baiano.

Mas, para que pudesse brincar em igualdade, uma vez que era praticamente cego, algumas adaptaes eram necessrias: a bola era colocada dentro de um saco plstico, para fazer barulho, e, alm disso, algumas orientaes de espao eram dadas a ele no grito pela molecada.

Dali a tornar-se um dos melhores jogadores do mundo no futebol de 5, modalidade paraolmpica disputada por atletas com deficincia visual, foi uma jornada que exigiu muito de seu “dom natural”, persistncia diante das adversidades para um cego que vive no Brasil e sorte.

Considerado o melhor do mundo em 2010, tricampeo mundial e bicampeo paraolmpico (Pequim-2008 e Londres-2012), o piv tem um dos chutes mais fortes do elenco nacional. um marcador duro, mas tambm apresenta-se no ataque com desenvoltura de goleador. veloz, disciplinado e concentrado.

“Quando estou jogando, eu me sinto independente, feliz. At esqueo que sou cego. S penso que sou um jogador de futebol, com liberdade de driblar, fazer grandes jogadas. Fora da quadra, tenho de enfrentar diversas barreiras, que so de todas as pessoas com deficincia.”

INSTITUTO

Antes do futebol, Jefinho, que perdeu totalmente a viso ao sete anos, em decorrncia de um glaucoma, praticou natao e atletismo. Aos 12, conheceu a modalidade que o revelou para o mundo.

A escola para o esporte foi a mesma que o preparou para lidar com a cegueira e construir uma vida comum, em sociedade: o ICB (Instituto de Cegos da Bahia), em Salvador, para onde se mudou.

“Aprendi no instituto a me apaixonar pelo futebol de 5. Com 14 anos, disputei a primeira competio, e fui considerado revelao, mesmo jogando entre adultos. Meses depois, j fui para a seleo.”

Atualmente, ele mora de novo no interior baiano com a me, Agripina da Conceio, 55, a quem o jogador atribui seu sucesso.

“Ela foi quem sempre me ajudou e me ajuda at hoje. Me guia pelas ruas, cuida de mim. A forma que tenho de agradecer dando a ela uma condio de vida melhor.”

PERIGO CHINS

Jefinho acredita que o Brasil ganhar, mais uma vez, o ouro nos Jogos do Rio (o futebol de 5 nacional ganhou todas as Paraolimpadas da histria), mas ele destaca o avano do preparo tcnico dos chineses e a grande rivalidade com os argentinos como os principais obstculos.

“Ganhar o ouro no Rio ser a conquista mais importante da minha vida, e ser tambm para o restante do grupo da seleo. Apostamos no nosso jeito de jogar, com capacidade de improviso e muita experincia para vencer os que apostam na velocidade, ou s no preparo tcnico.”

No futuro, o jogador, que j foi tecladista de um grupo musical, pretende fazer faculdade de informtica e iniciar um novo relacionamento amoroso. Por enquanto, continua casado com a bola.


Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook