Últimas

Cristiano Ronaldo, Pelé, Gazza e as figuras do futebol que choraram

O capitão de Portugal estava inconsolável depois de ser forçado a sair na final da Euro com uma lesão no joelho. No entanto, ele não é o único a ter mostrado emoção dentro de campo

Chorar não faz um homem menor. Às vezes, o futebol pode ser o mais cruel dos jogos levando os jogadores e treinadores para dentro de momentos de glória, como também para frustração.

Outras vezes, o choro é superado por amor e emoção, assim como também pode ser uma lesão roubando-lhe de tudo que você trabalhou duro para alcançar.

Foi o caso da última lágrima que caiu no Stade de France, no domingo (10), com Cristiano Ronaldo sendo forçado a deixar os gramados da grande final da Euro, aos 25 minutos do primeiro tempo. O capitão português machucou o joelho no início e depois de dois períodos de tratamento foi forçado a admitir a derrota.

Mas definitivamente, Cristiano Ronaldo não foi a primeira figura do futebol a chorar. Assim, a Goal relembra alguns casos para os torcedores.

Veja:

As lágrimas de Gazza

É sem dúvida, a emoção mais famosa que um campo de futebol já presenciou. O meia inglês  Paul Gascoigne chorou no centro do Stadio Delle após perder a final do Mundial de 1990.

O jogador seria suspenso da grande final, após receber o cartão amarelo na semifinal contra a Alemanha. Sua expressão tornou-se uma das memórias permanentes do torneio. No entanto, a Inglaterra foi derrotada nos pênaltis e não chegou à decisão do torneio.

A angústia de Romário

Depois de ser o principal nome na Copa do Mundo de 1994, o atacante sofreu uma lesão muscular na preparação para o Mundial de 1998 e foi cortado da seleção do então técnico Mario Zagallo. No anúncio de seu corte, Romário não segurou as lágrimas e chorou copiosamente.

As lesões de Ronaldo

 O brilhante brasileiro foi, sem dúvida, o melhor jogador do mundo. No entanto, as lesões perseguiram o jogador. Em novembro de 1999, ainda pela Inter, ele foi forçado a ficar seis meses afastado dos gramados, e entrou em campo contra a Lazio, em abril do ano seguinte.

Mas o pior aconteceu. O joelho de Ronaldo entrou em colapso no gramado do Stadio Olimpico, o que levou o atacante a gritar de agonia enquanto segurava o membro ferido. Enquanto era retirado por maca, as lágrimas escorriam do rosto do jogador.

A cidade de Roma faz Maradona chorar

Itália, 1990, foi por um mês, o centro do universo futebolístico. Os anfitriões enfrentaram a Argentina nas semifinais da Copa do Mundo, com um ar incontrolável de expectativa varrendo a nação. No entanto, o lado sul-americano, com a estrela Diego Maradona, emergiu triunfante.

E na grande final contra a Alemanha, os argentinos saíram derrotados, e o craque não segurou o choro durante a cerimônia de premiação.


GOALLEIA MAIS: GOAL
“Portugal mereceu vencer a Euro 2016” | A ausência de CR7 fez diferença? | ► Borboleta ‘seca’ lágrimas de CR7


Os sentimentos frágeis de Franco

Apesar de sua reputação como um dos defensores mais intransigentes, mas absolutamente incomparáveis ​​de todos os tempos, Franco Baresi deixou sua máscara cair em mais de uma ocasião, a fim de expressar a magnitude da situação.

Seu pênalti perdido contra o Brasil na Copa do Mundo de 1994, o último ato de sua carreira para a Itália, rendeu um inconsolável choro. Silvio Berlusconi, dono cruel do clube, ficou visivelmente emocionado com o adeus do ídolo.

Pelé ainda adolescente vivendo momento de alegria

Inúmeros jogadores e treinadores explodem em lágrimas após as conquistas de alguns prêmios do futebol, mas pouco expressaram tão bem quanto o ainda jovem atacante brasileiro em 1958.

Pelé entrou em cena aos 17 anos na Copa do Mundo realizada na Suécia, e seus esforços culminaram em um par de gols fantásticos na final contra o anfitrião que deu a Seleção o seu primeiro título. A estrela foi bem e verdadeiramente nascido naquela tarde.

 


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook