Últimas

Daniel Coelho critica Geraldo e João Paulo em convenção

PSDB/Divulga
PSDB/Divulgao

O diretório municipal do PSDB no Recife promoveu, ontem, a convenção em que confirmou o nome do deputado federal Daniel Coelho como candidato do partido à Prefeitura do Recife. O parlamentar se coloca como uma via alternativa na capital pernambucana ao que considera “a continuidade do que está aí”, referindo-se aos 16 anos de revezamento da gestão municipal entre PT e PSB.

O discurso de Daniel Coelho é de que nada vai mudar na cidade se o PSB ou o PT vencerem a eleição, porque, na opinião dele, as duas siglas governaram num formato muito parecido. O deputado quer ser a cara nova da campanha e da maneira de administrar a prefeitura, embora faça parte de um partido antigo e historicamente tradicional na política brasileira, nascido de uma facção do velho PMDB.

Mas Daniel Coelho já tem argumento para responder aos adversários, caso a memória tucana tente ser usada contra o discurso de novidade que ele deseja implacar. O candidado afirmou que “as novas práticas não pertecem a partidos, mas aos movimentos sociais”. “A nossa candidatura simboliza isso. Quem tiver conectado com ela vai poder promover as mudanças. No Recife, o que a gente vê é uma continuidade de PT e PSB”, enfatizou.

Daniel Coelho disse se diferenciar dos dois partidos também pela forma como está construindo sua candidatura. “Não vamos lotear governo, não vamos atrás de tempo de televisão”, destacou. O parlamentar fez críticas às campanhas tradicionais, que para ele viram “concurso de promessas”. Ele defendeu a necessidade de fazer os equipamentos públicos funcionarem mudando o foco para a qualidade do serviço e da gestão, e não da construção de novas unidades, tanto na saúde como na educação.

O tom do discurso do postulante tucano, ontem, indicou que a corrida eleitoral pela gestão do Recife não deve ser morna, já que no primeiro evento oficial como candidato do PSDB ele citou nominalmente o prefeito Geraldo Julio (PSB) e o candidato do PT, JoãoPaulo. O processo terá dois caminhos, segundo ele. “Um é a continuidade desse modo atrasado de fazer política, representado pelas candidaturas de Geraldo e João Paulo; a outra, é a alternativa concreta de mudança na maneira de fazer política, a nossa candidatura.”

O parlamentar disse ainda que Geraldo e João Paulo incharam a máquina, criaram novas secretarias, cargos comissionados e burocratizaram a gestão pública. “Está aí o resultado: o Recife com péssimos índices na educação, com um serviço de saúde muito aquém do que a gente vê em outras capitais.” O ato de convenção foi realizado na sede do PSDB, no Derby, e contou com a participação de diversas lideranças do partido.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook