Últimas

Derrota de Cunha na CCJ contou com ajuda de partidos aliados ao peemedebista

A rejeição por ampla maioria – 40 votos a 11 – do recurso de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara contou com a ajuda de partidos aliados ao peemedebista. Com a derrota no colegiado, o processo de cassação de Cunha segue para a decisão final do plenário.

Os próprios colegas de partido do parlamentar colaboraram com o resultado. O PMDB tinha direito a nove votos na análise do recurso, mas apenas cinco deputados da sigla apareceram para votar. Desses, três foram pela aprovação do relatório final que era contra Cunha. São eles: José Fogaça (PMDB-RS), Rodrigo Pacheco (PMDB-MG) e Valtenir Pereira (PMDB-MT). Apenas Hugo Motta (PMDB-PB) e Carlos Marun (PMDB-MS) ficaram ao lado do ex-presidente da Casa.

No PR, partido próximo a Cunha, formam cinco votantes. Dois deles, Delegado Waldir (PR-GO) e Jorginho Mello (PR-SC), se posicionaram contra o peemedebista.

Após a sessão, Cunha argumentou que o resultado já estava configurado e, por isso, muitos mudaram o voto. “O resultado nem representa a realidade, havia uma maioria para aprovar o relatório, mas não uma maioria nesse tamanho”, disse. Ele também culpou a eleição do novo presidente da Câmara, encerrada na madrugada anterior à reunião da CCJ, pela ausência de alguns parlamentares.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook