Edgardo Bauza tenta feito histórico sem time do São Paulo ideal

Após 49 dias de espera, o São Paulo volta a campo para a semifinal da Libertadores, nesta quarta (6), contra o Atlético Nacional (COL), às 21h45, no Morumbi.

O intervalo foi prejudicial ao time tricolor, o que não significa que a equipe não possa avançar no torneio.

Para atingir a marca histórica de chegar à final da competição com três equipes diferentes (LDU, em 2008 e San Lorenzo, em 2014), o argentino Edgardo Bauza, técnico são-paulino, esperava recuperar atletas lesionados para colocar em campo o melhor São Paulo do ano. Mas ele não conseguiu.

“Eu preferia ter jogado em seguida”, afirmou o treinador nesta terça (5). “No total, seis atletas titulares se machucaram. Alguns se recuperaram, outros não. Não chegamos no mesmo nível que estávamos após o jogo contra o Atlético-MG”, completou.

OS TIMES DURANTE A PAUSA – Números desde as quartas de final

Para a partida desta quarta (6), Bauza tem dois desfalques certos na equipe titular e duas dúvidas.

“Não posso contar com Kelvin e Ganso neste primeiro jogo. Hudson está se recuperando. Sobre Mena, vou aguardar o treino desta terça para definir a escalação”.

Apesar dos treinos desta semana terem ocorrido de portões fechados, jogadores e funcionários do São Paulo afirmaram à Folha que o lateral e o volante treinaram normalmente e devem ter condições de jogo.

Para o lugar de Ganso, o treinador praticamente confirmou Ytalo, atacante ex-Audax, que já atuou na posição em outras quatro partidas.

“Ytalo tem grandes chances de jogar. A outra opção seria utilizar um jogador mais jovem, mas acho que é uma partida de muito peso”, afirmou o treinador.

Para a vaga de Kelvin, o volante Thiago Mendes é o favorito. No entanto, caso Hudson não jogue, Mendes deve permanecer em sua posição de origem e Carlinhos, Wesley, Luiz Araújo e Alan Kardec disputariam a vaga.

Matilde Campodonico – 15.mar.2016/Associated Press
Jonathan Copete of Colombia's Atletico Nacional celebrates after scoring against Uruguay´s Penarol during a Copa Libertadores soccer game in Montevideo, Uruguay, Tuesday, March 15, 2016. (AP Photo/Matilde Campodonico) ORG XMIT: MVD101
Copete comemora gol marcado pelo Atlético Nacional em jogo contra o Peñarol

PROBLEMAS NO RIVAL

Mas não é só o São Paulo que vem para a partida com problemas. Após a pausa, o Atlético Nacional também perdeu o ritmo e alguns jogadores importantes.

Com o bom futebol apresentado pelo time ao longo da competição, seis jogadores foram vendidos, três deles titulares.

Desses três, o zagueiro Davinson Sánchez, negociado com o holandês Ajax, e o volante Mejía, que vai para o mexicano Monterrey, foram liberados para jogar até a final da Libertadores. O outro titular vendido foi o atacante Copete, que está no Santos.

O atacante Ibarbo também foi negociado, mas vinha ficando na reserva nas últimas partidas na Libertadores.

O desmanche levou o time a se reforçar. Cinco dos oito jogadores contratados estão inscritos na Libertadores, dos quais quatro estão relacionados para a partida. Entre eles, só Borja, 23, deve ser titular.

O atacante era do modesto Cortuluá e se tornou o maior artilheiro da história da Liga Colombiana em uma edição, com 19 gols em 22 partidas.

A outra semifinal opõe o argentino Boca Juniors e o equatoriano Independiente del Valle, que fazem o primeiro jogo nesta quinta (7), no Equador.


Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook