Últimas

Editorial: Mais estudantes pernambucanos ganham o mundo

A migração de alunos de escolas particulares para escolas estaduais em busca de benefícios como intercâmbios para o exterior, robótica, além de projetos de empreendedorismo, é um fenômeno recente em Pernambuco. Se em 2014, 15.024 estudantes protagonizaram a mudança de endereço, este ano o número passou para 15.515.  Ontem, o Diario cobriu mais um embarque de 48 alunos pernambucanos dentro da 5ª edição do Programa Ganhe o Mundo (PGM), dessa vez para a cidade de Córdoba, na Argentina. O texto, publicado nesta sexta-feira na editoria de Local, foi escrito pela repórter Thamires Regina Ribeiro de Oliveira, 18 anos, egressa da Escola de Referência em Ensino Médio (Erem) Santa Ana, em Rio Doce, em Olinda, e, na época, beneficiada com o PGM. 

Thamires Oliveira conta ter cursado o ensino fundamental em escola particular porque os pais optaram por pagar o estudo das duas filhas ao invés de custearem a própria universidade. Prestes a ingressar no primeiro ano do ensino médio, Thamires inspirou-se no relato dos  primos, estudantes de escola pública, para pedir o apoio dos pais e, assim, fazer a migração para a Erem. 

A decisão rendeu frutos. No segundo ano, Thamires conseguiu, graças às suas boas notas, ser beneficiada pelo PGM e embarcou para os Estados Unidos, onde permaneceu por cinco meses. Voltou falando inglês fluentemente, com informações novas sobre outra cultura, e, ainda, com um projeto de reciclagem de lixo para ser aplicado no bairro onde mora até hoje, em Rio Doce. O próximo passo foi conquistar uma vaga de jornalismo na concorrida Universidade Federal de Pernambuco. Para ela, a educação em tempo integral ofertada na Erem ajudou nas conquistas. Desde o início do ano ela ocupa uma vaga de estágio no Diario. 

Hoje à tarde, outros 34 estudantes embarcam para o Chile. Nesta 5ª edição, o programa enviará um total de 1.027 alunos para oito países. O programa de intercâmbio do governo do estado oferece aos estudantes a oportunidade de cursarem um semestre letivo em escola de High School, além de seguro saúde internacional, passagens aéreas, acomodação em casa de família (host Family) com todas as refeições garantidas, além de uma bolsa mensal no valor de R$ 719. Criado em 2012, o PGM já embarcou cerca de cinco mil estudantes para países como Argentina, EUA, Espanha, Uruguai, Nova Zelândia, Chile, Canadá e Austrália.

 


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook