Editorial: Mutirão oferta orientação jurídica gratuita

Acesso à informação de boa qualidade significa garantia de direitos. Sem ela, as portas se fecham e o cidadão termina à margem. E quando se fala no âmbito da Justiça, informação pode ser mesmo uma arma poderosa para resolução de conflitos. A iniciativa da Faculdade Joaquim Nabuco, unidade de Paulista, na Região Metropolitana do Recife, lança uma luz sobre esse tema. O espaço oferta, hoje, orientações jurídicas gratuitas para a população.

O esquema de mutirão acontece das 9h às 12h e das 14h às 17h, no Núcleo de Prática Jurídica da unidade, no bloco B, na Avenida Senador Salgado Filho, s/n, no centro de Paulista. As pessoas podem tirar dúvidas sobre direito do consumidor, direito de família, dentre outros ramos do direito.

Em tempos de crise, o consumidor endividado, por exemplo, pode encontrar saída para alguns entraves. Já para as pessoas interessadas no divórcio, o mutirão também pode funcionar como um gatilho para a finalização do casamento. A população não sabe, mas muitas demandas, inclusive, podem ser encaminhadas para juizados de pequenas causas, o que encurta o tempo de alcance da solução.

Outra oportunidade ofertada na mesma faculdade somente até amanhã é o projeto Capacita. São 60 cursos gratuitos voltados para pessoas interessadas em se aprimorar, e, assim, conseguir mais capacitação para o mercado de trabalho. Além de minicursos, são oferecidas palestras e outras atividades dentro das áreas do direito, pedagogia, ciências contábeis e fisioterapia. Alguns temas debatidos são Direitos da mulher, Direitos da população LGBT, Combate à corrupção e à lavagem de dinheiro, Marketing digital, A importância do atendimento ao cliente e Atualização do novo Código de Processo Civil.

As atividades começaram desde o dia 1º. As pessoas interessadas podem se inscrever no local. Para isso, basta doar um quilo de alimento não perecível. Mais informações sobre os cursos podem ser obtidas no www.joaquimnabuco.edu.br/noticia/exibir/cid/1/nid/1814/fid/3.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook