Últimas

Eduardo Carvalho: Descubra sua vocação

Por Eduardo Carvalho
Diretor da ABA Global Education

Ao descobrir sua vocação, você realizará atividades que serão naturais, suas aptidões encontrarão a paixão pessoal. Você compreenderá quem é e o que é capaz de fazer com a sua vida. Como disse o pensador e filósofo chinês, Confucius: “encontre o trabalho que você ame e você nunca terá de trabalhar um dia na sua vida”.

Encontrar a própria vocação é importante por razões pessoal, social e econômica. Para isso, é necessário que você pense profundamente sobre si próprio, seus talentos, suas paixões, atitudes e possibilidades na vida. Identifique suas habilidades e  paixões e o que trava o processo de ação para potencializá-las. Embarque numa espécie de viagem para explorar seu mundo interior e as oportunidades no mundo exterior.

É um caminho de descobertas, segundo o pesquisador britânico, Sir Ken Robinson. Trata-se de um processo baseado em três princípios: sua vida é única; você cria sua própria vida; a vida é orgânica. A vida é um processo contínuo de improvisação entre nossos interesses e personalidade e as circunstâncias e oportunidades. Muitas ocasiões favoráveis são criadas pela energia que você gera e emana.

Para encontrar a vocação, é preciso estar aberto a novas experiências, explorar novos caminhos e possibilidades, a partir de si próprio e do mundo. Devemos olhar pra frente. Não podemos mudar o passado, mas construir um futuro com imaginação, criatividade e energia.

A pesquisadora Kathy Brooks, da Universidade do Texas, afirma que a maioria dos alunos pensa na carreira como algo lógico e linear. Quando se tornam profissionais, constatam que têm interesse em outras atividades. A vida é criativa e orgânica, você não precisa planejá-la sempre. É natural você ter mais de uma aptidão e na maioria dos casos, é saudável envolver-se simultaneamente com elas.  Você pode ser um médico e ter também vocação para artes plásticas.

No sistema universitário dos Estados Unidos, por exemplo, é possível você se graduar em duas ou três especialidades.  No Brasil e em qualquer lugar, encontramos inúmeros profissionais que fizeram graduação em uma profissão e pós-graduação em outra.

Essas formações podem se complementar, mas também pode ser que o indivíduo tenha descoberto a sua verdadeira vocação após a graduação, e passe a exercê-la profissionalmente.  Tenha em mente que a carreira profissional não é linear.  Você pode aprender com experiência de outros, mas não tente reproduzi-las. A sua vida é única.

Martin Seligman, conhecido como o pai da psicologia positiva, afirma que felicidade não significa prazeres temporários, mas sim o indivíduo experimentar emoções positivas e engajamento com significado.  É uma combinação de prazer, alegria, relações e realizações boas e éticas que promovam a sensação de bem estar e felicidade.

Ao longo da vida, é necessário descobrir  no que você é bom, o que você ama fazer, qual é a sua ambição, que passos precisa dar diante da sua realidade atual, o meio no qual precisa conviver, o que lhe faz feliz.  Tenha consciência que a maior parte do tempo de sua vida, você passará trabalhando, portanto descubra sua vocação e busque um ambiente para exercê-la bem.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook