Últimas

Escola de samba e blog foram usados em propina para o PT, diz MPF

Escola de samba e blog com informações favoráveis ao PT foram alguns dos meios usados pelo ex-tesoureiro do partido Paulo Ferreira obter propinas de contratos da Petrobras. A informação é do Ministério Público. Nesta segunda-feira, a Polícia Federal deflagrou a 31ª fase da Operação Lava-Jato, apelidada de “Abismo”, quando foi ordenada a prisão preventiva do ex-dirigente da legenda – que já estava detido há mais de 10 dias por ordem do juiz da Operação Custo Brasil, Paulo Bueno de Azevedo. Os 35 mandados de busca e apreensão, prisão preventiva, prisões temporárias (por cinco dias) e de conduções coercitiva atingem também grandes empreiteiras e seus sócios.

Segundo o Ministério Público, um total de R$ 39 milhões foi obtido em propinas em três contratos na estatal a partir de 2007. A sede da Petrobras em Vitória (ES), o Centro Integrado de Processamento de Dados (CIPD) e o Centro de Pesquisas e Desenvolvimento Leopoldo Américo Miguez de Mello (Cenpes), no Rio de Janeiro. As apurações se basearam em documentos e transferências de dinheiro obtidos a partir da colaboração premiada de executivos da empreiteira Carioca Engenharia e do ex-vereador do PT em Americana (SP) Alexandre Romano.

O ex-verador disse que usou empresas dele – Oliveira Romano Sociedade de Advogados, Link Consultoria Empresarial e Avant Investimentos e Participação Ltda – para obter mais de R$ 1 milhão das construtoras do Consórcio Novo Cenpes, que ganharam licitação para as obras do centro de pesquisa. O dinheiro foi recebido com ajuda de contratos simulados e repassados a pessoas e empresa ligadas a Paulo Ferreira, segundo o Ministério Público, “inclusive em favor dele próprio, familiares, blog com matérias que lhe são favoráveis e escola de samba”.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook