Últimas

Estudantes têm até hoje para fazer simulado do Enem na internet

Estudantes que pretendem testar os conhecimentos para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) têm até hoje (3) para fazer o simulado na plataforma Hora do Enem. As provas estarão disponíveis até as 20h. Para acessar gratuitamente o simulado, o estudante precisa se cadastrar na internet

As provas somam 80 questões elaboradas no mesmo formato do Enem para permitir que o estudante que esteja concluindo o ensino médio, na rede pública ou particular, treine e ganhe ritmo para as provas do Enem 2016, marcadas para os dias 5 e 6 de novembro.

Logo após o término da prova, o estudante pode conferir a nota imediatamente. A plataforma também indica como está o desempenho do aluno em relação ao curso que pretende fazer na universidade.

Este é o segundo simulado online e está disponível na internet desde o dia 25 de junho. Mais de 710 mil estudantes de todo o país fizeram o primeiro simulado nacional Hora do Enem, realizado entre os dias 30 de abril e 1º de maio, e repetido entre os dias 7 e 8 de maio. Pelo menos 85% dos alunos que fizeram a prova estudam na rede pública de ensino. Estão previstos outros dois simulados até a aplicação do Enem.

Plataforma Hora do Enem

Além da possibilidade de testar conhecimentos em simulados, a plataforma Hora do Enem oferece aos estudantes acesso a ferramentas como testes de nivelamento em diferentes matérias, videoaulas e exercícios comentados por professores.

Para concluintes do ensino médio, é oferecido um plano de estudos personalizado, com indicação do conteúdo a ser estudado. Após fazer o login, o estudante pode fazer um teste para nivelar seu conhecimento em cada matéria e selecionar curso e instituição, além de indicar a quantidade de horas diárias que pretende usar na plataforma durante a preparação.

A partir dai, ele tem acesso a um planejamento exclusivo, com videoaulas, resumos e exercícios sobre os assuntos de cada disciplina mais frequentes no exame.

O Hora do Enem é uma parceria entre o Ministério da Educação (MEC), o Serviço Social da Indústria (Sesi) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook