Últimas

Fé no drible, no elenco e no ouro: Neymar esbanja confiança e relação à Seleção Olímpica

O maior craque do Brasil revelou que pode até mesmo fazer uma tatuagem caso ganhe o ouro… mas primeiro o foco é subir no lugar mais alto do pódio

Neymar é a grande estrela da Olimpíada de 2016 e, claro, da Seleção Brasileira. Com ele em campo, as chances do ouro inédito aumentam consideravelmente – ainda mais estando mais maduro, experiente e jogando em casa. E ter a chance de disputar mais um torneio importante dentro de casa anima o camisa 10.

“Só de estar no Brasil a gente já fica mais feliz, já se sente mais próximo da família. Nesse momento, o nosso foco é buscar o nosso objetivo e acho que a família vai esperar um pouquinho para, na hora certa, a gente estar junto e, se Deus quiser, comemorando com eles”, disse para a CBF TV.

O jogador do Barcelona também teceu elogios ao grupo convocado, e confia no bom trabalho da comissão técnica para que a Seleção chegue absolutamente preparada para a competição: Temos um grupo muito forte, jogadores de muita qualidade, que podem fazer outras funções também… São 18 atletas só e, em momentos da competição, será preciso improvisar, utilizar um jogador em outra posição… Isso aí já é com o nosso treinador, mas sabemos da nossa qualidade”.


GOALVEJA TAMBÉM: GOAL
Neymar tira onda em treino. Confira! | Gabigol, G.Jesus e Neymar… pegando entrosamento! | Seleção Olípica: a grande dúvida de Micale


“O time tem muito a evoluir, mas para isso servem os nossos treinamentos e estamos buscando cada vez mais entrosamento, nos conhecermos cada vez mais para que estejamos preparados na hora que começar a competição”, explicou.

Apesar de não disputar nenhum jogo da fase de grupos no Maracanã, se a Seleção conquistar o ouro com certeza terá de passar pelo principal estádio do Brasil. Neymar comemorou a chance e lembrou que já tem uma história por ali, por causa da Copa das Confederações vencida com atuação de gala sobre a Espanha.

Neymar comemora o gol marcado sobre a Epanha, nos 3 a 0 da final da Copa das Confederações (Foto: Getty Images)

“Do Maracanã eu tenho a lembrança da Copa das Confederações. A gente vinha de um momento, não de dúvidas, mas de questionamentos. E, no momento certo, a gente conseguiu vencer a Copa das Confederações e fazer história no Maracanã. Então, tenho sim uma história ali, um jogo importante, e me consagrei com um gol. Espero que eu possa voltar ao Maracanã e fazer um gol da vitória, ajudar com um passe, quem sabe… De qualquer jeito, que a gente seja campeão!”

Driblador nato, o craque lembrou que busca sempre criar espaços… e revelou que uma eventual medalha de ouro pode virar até uma das várias tatuagens que já tem no corpo: “Meu ponto forte dentro de campo é o drible. É o que eu procuro, estar criando espaço para servir os meus companheiros”.

(Foto: Lucas Figueiredo / MoWA Press)

“Jogar no Brasil é diferente. É uma grande oportunidade para fazer história, para conseguir uma medalha inédita para o Brasil, que é a de ouro. Graças a Deus, sou um medalhista olímpico, tenho uma de prata da Olimpíada passada, e espero que eu possa conquistar o ouro dessa vez”.

​(Foto: Lucas Figueiredo / MoWA Press)

“Talvez eu venha a marcar, sim (a tatuagem)! Já tinha combinado até com o Rafinha. Ele teve a ideia, falou: – se formos campeões, vamos fazer? Não tem nada pensado ainda, mas primeiro a gente tem que ganhar, depois a gente vê. Depois que ganhar a gente faz um monte de coisas”, finalizou.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook