Fora do top 10: Campeão, Portugal passa longe de ter melhor aproveitamento da Euro 2016

Equipe chegou ao título tendo apenas uma vitória no tempo normal em sete partidas disputadas

Assim como os principais torneios de seleções do mundo, a Eurocopa foi disputada no sistema de mata-mata por conta das poucas datas disponíveis e neste formato nem sempre a seleção com melhor desempenho vence. Mas em 2016, Portugal exagerou. Chegando ao título com apenas uma vitória no tempo normal, a equipe lusa viu nada menos que outras 10 seleções com melhores resultados.


GOAL LEIA MAIS: GOAL
“Portugal mereceu vencer a Euro 2016”  | Portugal não se esqeuce de Eusébio  | ► Borboleta ‘seca’ lágrimas de CR7


A campanha portuguesa começou com três empates em três jogos na fase de grupos. A estreia foi contra a Islândia, que viria a ser uma das grandes surpresas do torneio, e o placar terminou em 1 a 1, com gol de Nani. Depois, nova igualdade, agora sem gols, com a Áustria.

Pressionado e podendo ser eliminado precocemente, Portugal finalmente contou com uma boa atuação de Cristiano Ronaldo. Mas nem os dois gols do craque trouxeram a primeira vitória e o empate em 3 a 3 foi um dos melhores jogos da competição.


(Foto: Getty Images)

A fase eliminatória começou e os lusos só conseguiram a classificação contra a Croácia na prorrogação, com um gol de Quaresma a três minutos da penalidades. Nas quartas de final, mais uma igualdade: 1 a 1 no tempo normal, com Renato Sanches marcando o gol. A definição foi para os pênaltis e Rui Patrício mostrou a sua estrela.

Somente nas semifinais saiu a primeira (e única) vitória portuguesa na Euro. Enfretando a surpresa País de Gales, a equipe de Fernando Santos finalmente se impôs e venceu por 2 a 0, gols de Cristiano Ronaldo e Nani. E na decisão, como foi visto, outro 0 a 0 e Éder foi o herói da conquista na prorrogação, marcando o único gol do jogo.

Começando pela vice-campeã França, 10 seleções tiveram desempenho melhor no campeonato. Aliás, os donos da casa terminaram invictos considerando apenas os 90 minutos de tempo normal, com 81% de aproveitamento: seis vitória e um empate.

Semifinalista, País de Gales foi o segundo melhor neste quesito com 12 pontos dos 18 conquistados. Outras duas equipes eliminadas em fases anteriores, Itália (cinco jogos) e Croácia (quatro jogos), também ficaram com 67% de aproveitamento. Alemanha, Bélgica e Polônia tiveram praticamente o mesmo desempenho em pontos e Islândia, Espanha e Suíça também foram melhores que Portugal.

A sorte lusa é que a competição não foi em pontos corridos, porque os 43% de pontos conquistados deixariam a equipe em posições bem modestas em diversas ligas. No Campeonato Brasileiro, por exemplo, esse é o mesmo aproveitamento de Fluminense, Vitória e Chapecoense, que dividem a 11ª colocação.

O mais curioso é que na outra grande chance de conquistar uma inédita taça, na Euro de 2004, muitos disseram que Portugal perdeu o título para uma seleção que praticava o anti-futebol. Ainda assim, mesmo naquela edição, a campeã Grécia conquistou mais pontos que os anfitriões (11x 10) e teve desempenho melhor que em comparação com esta seleção lusa: 67% x 43%.


(Foto: Getty Images)


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook