Últimas

França 0 x 1 Portugal: Cristiano Ronaldo sai machucado, mas Éder marca na prorrogação e garante conquista inédita

Astro português deixa o jogo ainda no primeiro tempo e assiste Éder marcar o gol do título na prorrogação do banco de reservas

Depois de ficar com o gosto amargo da derrota na final da Eurocopa de 2004 em casa, Portugal deu a volta por cima e com muita luta e determinação conquistou a Eurocopa de 2016. Após o empate sem gols no tempo regulamentar no Stade de France, em Paris, Éder, aos 4 minutos do segundo tempo da prorrogação marcou o gol do título português.

O jogo

O primeiro tempo foi morno em Paris. Com uma ligeira superioridade da França, os primeiros 45 minutos da decisão deixaram a desejar em oportunidades ofensivas. Aos 9 minutos, Payet aproveitou o erro de Pepe, roubou a bola na esquerda e acertou um lindo passe para Griezmann pelo alto. O atacante do Atlético de Madrid testou por cima do goleiro, tentando por cobertura, mas Rui Patrício fez grande defesa.

Após dividida com Payet no início da partida, Cristiano Ronaldo sentiu o joelho e sem condições de jogo deixou o gramado aos 24 minutos chorando. Após a paralisação para o atendimento do astro português, a partida esfriou e a França só voltou a pressionar no fim. Sissoko deu lindo drible de corpo em Adrien Silva, na ponta esquerda da área e soltou a bomba para mais uma boa defesa do goleiro Rui Patrício.

Cristiano Ronaldo deixou o jogo ainda no primeiro tempo chorando (Crédito: Getty images)

A segunda etapa foi praticamente uma repetição do primeiro tempo. Portugal se defendendo bravamente, apostando nos contra ataques e a França dominando, criando algumas boas chances, mas sem conseguir pressionar muito o adversário.

Aos 21 minutos, Griezmann recebeu o passe pelo alto no meio da área, mas acabou testando por cima do gol, tirando tinta do travessão. Nove minutos depois, Gignac recebeu na ponta esquerda, bateu cruzado, mas Rui Patrício fez ótima defesa. Portugal respondeu aos 35 com Nani. O atacante tentou o cruzamento, mas a bola foi muito fechada e quase enganou Lloris que conseguiu afastar de soco. Já nos acréscimos, Gignac teve a chance da partida ao receber na ponta esquerda da área, mas acabou carimbando a trave de Rui Patrício.

Éder entrou no meio da partida e foi decisivo, marcando o gol do título português (Crédito: Getty images)

Com o empate no tempo regulamentar a decisão foi para a prorrogação e a história mudou completamente com Portugal ditando o ritmo do jogo. Logo nos primeiros minutos, Pepe assustou Lloris após um desvio de cabeça. No último lance da primeira etapa, Éder quase marcou de cabeça, mas Lloris fez grande defesa.

No segundo tempo mais pressão portuguesa. Aos três minutos, Raphael Guerreiro carimbou o travessão em cobrança de falta. No minuto seguinte, Éder recebeu no meio, fez o giro sobre o marcador e bateu cruzado, no canto de Lloris para festa da torcida portuguesa. Na frente no placar, os portugueses apenas seguraram a bola no ataque e contaram os minutos para o fim do jogo para fazer a festa com seu primeiro título da história da Eurocopa.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook