Últimas

França: líderes religiosos pedem reforço em segurança nos templos


28/07/2016 – 17:00


A morte do padre de Normandia deixou líderes de diversas religiões assustados




França: líderes religiosos pedem reforço em segurança nos templos
França: líderes religiosos pedem reforço em segurança nos templos

O ataque em uma igreja em Normandia, na França, no início da semana fez com que os líderes religiosos do país pedissem ao presidente François Hollande que reforce a segurança nos locais de culto.

O pedido foi feito na quarta-feira (27) pelo reitor da Grande Mesquita de Paris, Dalil Boubakeur que está preocupado que outros templos religiosos sejam alvos de ataques. Diversos líderes estiveram reunidos com o presidente para tratar desse assunto.

Para o líder muçulmano, qualquer líder “pode sofrer uma agressão” pelos soldados do Estado Islâmico (EI).

Com medo da fuga dos fiéis, o arcebispo de Paris, monsenhor Vingt-Trois, pediu para que os católicos não caiam nesse jogo. “Não se deixem arrastar para o jogo político do EI que quer colocar os filhos de uma mesma família uns contra os outros”, afirmou.

Para o católico, os atentados terroristas balançam as relações harmoniosas entre religiões diferentes. “As relações particularmente harmoniosas entre as diferentes religiões na França são um recurso importante para a coesão de nossa sociedade”, declarou Vingt-Trois.

A Federação Protestante da França (FPF), presidida pelo pastor François Clavairoly, entende, porém, que é praticamente inviável vigiar todos os lugares de culto do país.

E os números de igrejas e templos na França é significativo para um país onde mais da metade da população se considera sem religião ou ateia: são 700 sinagogas ou escolas judaicas, 2.500 mesquitas, 45.000 igrejas católicas, 4.000 igrejas protestantes, 2.600 igrejas evangélicas, 150 espaços de cultos ortodoxos.

Desse montante, apenas 1.000 mesquitas e as sinagogas contam com proteção militar, os demais templos estão desprotegidos e, agora, amedrontados por conta dos ataques do EI. Com informações ZH


Fonte: Gospelprime.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook