Últimas

Funcionários de Vila de Mídia da Rio-2016 reclamam de salário e fazem paralisação

Cerca de 30 funcionrios que trabalham em uma das vilas oficiais que hospedam jornalistas e profissionais de mdia para os Jogos Olmpicos do Rio protestaram por no receberem salrios corretamente e fizeram uma paralisao na manh desta sexta-feira (8).

As reclamaes, vindas sobretudo de camareiros, responsveis pela rouparia e mensageiros, giraram em torno de supostos descontos indevidos e ms condies de trabalho. A vila em questo fica na estrada de Camorim, a cerca de trs quilmetros do Parque Olmpico da Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio. Ao todo, ela tem 1.350 quartos para profissionais de mdia, divididos em nove prdios.

Eles foram contratados em 3 de junho pela empresa MSM – Servios Gerais, cujo nome fantasia Jani King. Trata-se de uma prestadora de servios da ITC, contratada pelo comit organizador Rio-2016.

Os funcionrios tm contrato de trs meses, carteira profissional assinada, e afirmaram que deveriam ter recebido o primeiro contracheque no quinto dia til de julho –nesta quinta-feira (7), portanto. O salrio dos camareiros de R$ 1.433, mas alguns deles disseram ter recebido apenas 10% do valor.

“No tem lugar para dormir, para comer. Falaram at que a gente precisava atravessar a rua quando um hspede passasse por ns. Somos tratados como bichos”, afirmou Karolyne Soares da Silva, 18, que contou ter recebido cerca de R$ 1.000.

“Fui contratado como camareiro e fiz at ps-obra”, complementou Gabriel Galdino, 20, referindo-se ao trabalho de montagem de mveis que diz ter realizado.

Casiane dos Santos, 20, reclamou do fato de usar roupa de limpeza, mesmo sendo encarregada de arrumar quartos. Colegas dela se queixaram de que os trabalhadores no tinham lugar para descansar e que a marmita que recebiam era de baixa qualidade.

“Todo dia frango, caroo de feijo, at padeo de tijolo uma camareira j encontrou na quentinha. Muitas vezes s tem gua”, disse uma funcionria que no quis se identificar. Outra, que tambm pediu para no ter o nome divulgado, disse que recebeu R$ 47 pela semana de trabalho na Vila de Mdia.

OUTRO LADO

Marcelo Seabra e Irene Rodrigues, funcionrios da Jani King, disseram que os pagamentos foram realizados de maneira correta.

“Vamos esclarecer os fatos individualmente. Todos receberam conforme os dias trabalhados. Mas h descontos e muitos tiveram faltas”, disse Seabra Folha. “No houve erro nos pagamentos”.

Irene negou que os funcionrios tenham exercido mais do que uma funo no empreendimento. “Os camareiros no foram designados para trabalhar no ps-obra, somente na limpeza fina”.

Alguns funcionrios cruzaram os braos pela manh e outros disseram reportagem que estavam deixando a Vila sem realizar o trabalho do dia.


Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook