Últimas

Ídolos de Santos e Palmeiras, Pepe e Ademir da Guia festejam rivalidade

Conhecido como “clássico da saudade” devido aos históricos encontros entre as equipes que aconteceram entre as décadas de 1950 e 1970, Palmeiras e Santos vivem um clima “retrô” de retorno da rivalidade nos últimos anos.

Adversários frequentes em partidas decisivas e acaloradas, como as finais do Paulista e da Copa do Brasil em 2015, os jogadores ficam mais inflamados com o confronto, que acontecerá mais uma vez nesta terça (12), pelo Brasileiro.

José Macia, o Pepe, 81, foi uma das figuras estelares desse confronto que costumava mobilizar nomes como Pelé, Dalmo, Dorval, Mengálvio, Coutinho, Zito, do lado santista; e Djalma Santos, Ademir da Guia, Dudu, Valdemar Carabina e Mazzola, do lado palmeirense.

Ele comemora a volta do espírito de disputa acirrado entre os times, mas diz que naquela época as relações eram diferentes.

“É uma rivalidade saudável. Na época, sempre nos encontrávamos na seleção paulista e na seleção brasileira, então tinha muito respeito e amizade. O Djalma Santos, meu amigo, era quem me marcava. Jogávamos conversando. Tinha a brincadeira, eu falava que o nariz dele tinha crescido, ele falava da minha careca”, conta.

Pepe lembra com carinho de uma partida que acabou em 7 a 6 para o Santos pelo Torneio Rio-São Paulo. Na ocasião, ele marcou três gols.

“Foi inesquecível para quem jogou e para quem assistiu. No caminho de volta para casa, no ônibus, um cidadão que estava bêbado me reconheceu, perguntou o placar do jogo e não acreditou”, conta, aos risos.

“Acho que a rivalidade voltou também por isso: jogadores como o Gabriel e o Lucas Lima têm o DNA ofensivo, procuram sempre o gol”, conclui.

Ademir da Guia, o Divino, 74, também se anima.

“Quando os times são campeões, essa rivalidade vem com tudo. O Santos ganhou o Paulista, o Palmeiras ganhou a Copa do Brasil. E a década de 60 foi muito assim.”

O ex-meia do Palmeiras, um dos principais garotos-propaganda do clube em diversas ações em lojas oficiais e com sócios-torcedores nos últimos anos, ainda dá sua opinião sobre as comparações entre as promessas Gabriel Jesus e Gabriel: durante a semana, o jovem santista disse ser melhor que o rival palmeirense.

“O Gabriel Jesus tem mais gols, então hoje ele está melhor. Os dois são craques. Aquele que tiver uma equipe melhor no momento vai se destacar. São jogadores que vivem muito dos jogadores que estão do lado deles.”

Nesta terça (12), Jesus será desfalque, suspenso.

Ronny Santos – 16.jan.2015/Folhapress
SAO PAULO, SP, BRASIL, 16-01-2015 - ESPECIAL/PALMEIRAS - O idolo palmeirense, Ademir da Guia, entrega uma camiseta do palmeiras ao novo reforco do time, Ze Roberto. (Foto: Ronny Santos/Folhapress), AGO-VENCER ***EXCLUSIVO AGORA *** EMBARGADA PARA VEICULOS ONLINE *** UOL E FOLHA.COM CONSULTAR FOTOGRAFIA DO AGORA *** FOLHAPRESS CONSULTA FOTOGRAFIA AGORA *** FONES 3224 2169 * 3224 3342 ***
Ademir da Guia em evento na Academia de futebol do Palmeiras

PALMEIRAS
Prass, Jean, Vitor Hugo, Edu Dracena e Egídio; Thiago Martins (Moisés), Rodrigo e Cleiton Xavier; Dudu, Erik e Barrios T.: Cuca

SANTOS
Vanderlei, Victor Ferraz, Luiz Felipe, G. Henrique e Zeca; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Vitor Bueno (Copete), Gabriel e Rodrigão T.: Dorival Júnior

Estádio: Allianz Parque/ Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO) / TV: 20h30, pay-per-view


Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook