Índios de diversas tribos ocupam sede da Funai, no Centro de Maceió

Entre as reivindicações, estão estruturação da educação indígena, não municipalização da saúde e a luta pela não aprovação da PEC 215

 

Índios de diversas tribos de Alagoas ocuparam, na manhã desta quarta-feira (13), a sede da Fundação Nacional do Índio (Funai), na praça Sinimbu, no Centro de Maceió. A ação faz parte de um movimento nacional e outras tribos de Sergipe também devem vir para reforçar a ocupação

Entre as reivindicações, estão a estruturação da educação escolar indígena, a não municipalização da saúde e a luta pela não aprovação da PEC 215, que transfere do Poder Executivo para o Legislativo a palavra final sobre a demarcação de terras indígenas.

Os índios prometem continuar no local por tempo indeterminado e, além da Funai, também fecharam a BR 101, na altura de Porto Real do Colégio. Nos dois locais, eles realizam rituais das tribos. Participam do ato os Wassu Cocal, de Joaquim Gomes, os Katokim e Geripanko, de Pariconha, e os Kalanko, de Água Branca.

Ao todo, são 12 povos indígenas de Alagoas, mas apenas quatro estão na Fundação Nacional do Índio. De Sergipe, devem ir para o Estado os Xocós. Eles também aproveitaram o momento para protestas contra o governo do presidente interino Michel Temer.

Os funcionários da Funai aguardam uma resposta da sede do órgão, em Brasília, para voltar às atividades.

 

Índios pregaram reivindicações na parede da Funai

 

Gazetaweb

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook