Leicester, Islândia e Independiente del Valle: 2016 é o ano dos azarões

O time equatoriano começa a decidir a Libertadores nesta quarta (20), mas já se juntou a Leicester e Islândia no grupo da história improváveis

O ano de 2016 vai ficar marcado para sempre como a temporada dos azarões. Só nos últimos sete meses, algumas das equipes mais improváveis fizeram história no futebol mundial: Leicester City na Premier League, Islândia na Eurocopa e, agora, o Independiente del Valle na Copa Libertadores da América.  


GOALVEJA TAMBÉM: GOAL
Fatos sobre a final da Liberta | Os campeões mais surpreendentes | Del Valle vai doar dinheiro da final


A história do Leicester todo mundo já conhece: com jogadores poucos conhecidos, uma folha salarial baixíssima para os padrões ingleses e um técnico que já não tinha mais o melhor status no mercado, os Foxes conseguiram superar Arsenal, Tottenham, Manchester City, Manchester United e todos os demais clubes do país para conquistar o primeiro título da sua história, e logo um título de Premier League.  

A conquista foi tão surpreendente que, antes do início da temporada, as casas de apostas da Inglaterra fixaram em 5000:1 as chances do Leicester. Alguns poucos tocedores que arriscaram a chance – mais pelo coração do que por acreditarem de fato no título – acabaram ganhando muita grana no fim de 2015-16.  

Getty Images

Neste processo, o Leicester ganhou o carinho e torcida de pessoas do mundo inteiro, algo muito semelhante ao que aconteceu com a seleção da Islândia na Eurocopa de 2016. Com um grupo semiprofissional, o país de pouco mais de 100 mil habitantes mostrou um futebol organizado, empatou com o campeão Portugal na primeira fase e eliminou a Inglaterra nas oitavas de final. Nem mesmo a goleada sofrida para a França nas quartas de final foi capaz de apagar o brilho da Islândia.  

E nesta semana, outro time azarão está vivendo o seu próprio conto de fadas. O Independiente del Valle nunca conquistou um título nacional no Equador, o mais longe que chegaram foi no vice-campeonato de 2013. Para não dizer que jamais levantaram uma taça, o clube da cidade de Sangolquí já foi campeão da segunda divisão.  

STR/AFP/Getty Images

Mas na Libertadores da América, os Rayados finalmente se libertaram. Fizeram a segunda melhor campanha do Grupo 5, atrás do Atlético-MG, um desempenho que os colocaram frente a frente com o atual campeão River Plate nas oitavas de final. E venceram: depois de 2 a 0 em casa, seguraram os Milionarios no Monumental de Nuñez e perderam apenas por 1 a 0.  

Nas quartas de final, veio o desafio teoricamente mais fácil contra o Pumas, mas a classificação para as semifinais veio somente na disputa dos pênaltis. E foi então que o caminho do Independiente del Valle cruzou com o Boca Juniors. Ninguém acreditava que eles poderiam vencer, ainda mais depois dos argentinos abrirem 1 a 0 na Bombonera lotada, mas os equatorianos conseguiram a virada histórica para chegar ao ponto mais importante de sua história: uma final de Libertadores.  

EITAN ABRAMOVICH/AFP/Getty Images

Contra o Atlético Nacional, o Independiente del Valle é mais uma vez o azarão, só que o time já mostrou que sabe muito bem como vencer uma corrida largando atrás. O primeiro jogo da decisão é nesta quarta-feira (20), no Estádio Olímpico Atahualpa, o primeiro passo para tentar conquistar o primeiro grande título dos seus 75 anos de vida.  

Neste momento, o Independiente está entre o Leicester e a Islândia. Pode ser campeão como os Foxes e de fato fazer história no futebol, ou pode simplesmente ficar pelo caminho como os Homens de Gelo, mas ficando com o carinho e admiração do mundo inteiro. De um jeito ou de outro, a equipe equatoriana tem, sem dúvidas, a jornada mais fantástica da Libertadores nos últimos anos. 


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook