Luiza Brunet está aflita com repercussão, diz advogado

Luíza Brunet (Foto: Roberto Teixeira / EGO)Luíza Brunet (Foto: Roberto Teixeira / EGO)

Luiza Brunet, que acusou o ex-namorado, Lírio Parisotto, de agressão, está aflita com a repercussão do relato dramático que a atriz e modelo deu na coluna de Alcelmo Gois, do jornal “O Globo” na sexta-feira, 1º. A informação sobre o estado da artista foi dada pelo próprio advogado dela, Pedro Egberto da Fonseca Neto.

Em conversa com o EGO na manhã deste sábado, 2, ele revelou que ainda não se encontrou pessoalmente com a atriz após a entrevista em que Luiza fala sobre as agressões. No entanto, Pedro afirmou que vem conversando com ela por telefone. “Ela está bastante aflita com a repercussão do caso, mas está ciente que fez a coisa certa”, contou o advogado.

De acordo com a coluna de Alcelmo Gois, o caso ocorreu no dia 21 de maio, em Nova York. Lírio teria começado a discutir com Luiza em um restaurante e depois as agressões seguiram no apartamento do casal, onde o empresário teria agredido a modelo com um soco no rosto e chutes, chegando a quebrar quatro costelas da ex-modelo.

Questionado se ela iria prestar queixa na Justiça americana, o advogado Pedro Egberto da Fonseca Neto disse que isso não passou pela cabeça da modelo e afirma que não vê necessidade disso. “Não faz nenhum sentido, vamos resolver tudo aqui no Brasil. Ela confia na Justiça brasileira”, contou.

Entenda o caso
Na manhã desta sexta-feira, 1º, a coluna de Ancelmo Gois, do jornal “O Globo”, publicou um relato dramático feito por Luiza Brunet acusando o ex-namorado, Lírio Parisotto, de agressão física e verbal.

O gaúcho Lírio Parisotto aparece como um dos 600 homens mais ricos do mundo, com uma fortuna estimada em quase US$ 2,5 bilhões, ou mais de R$ 8 bilhões. O empresário atua em vários setores, como o de petroquímica e de mídia. E, recentemente, na venda do grupo RBS de Santa Catarina, afiliada da TV Globo, para um grupo de investidores, ele ficou com 25% do negócio. Ele é segundo suplente do senador Eduardo Braga, pelo PMDB do Amazonas.

Horas depois da publicação e repercussão da notícia, Lírio Parisotto se pronunciou pela primeira vez através de seu perfil no Instagram. No texto, ele acusa a ex de ter iniciado as agressões. “Isso não me tira o direito de me defender de tentativas de agressão através de tapas, chutes, mordidas, unhadas e etc”. O empresário escreveu ainda que respeita as mulheres e que o caso será esclarecido na Justiça.

Segundo o advogado de Luiza, Pedro Egberto da Fonseca Neto, a atriz e o empresário mantinham união estável: “Ela está abalada, mas confiante na Justiça”. No fim desta sexta-feira, 2,, o Ministério Público do Estado de São Paulo informou que Lírio está proibido de se aproximar de Luiza. De acordo com comunicado enviado pelo órgão, o empresário também não poderá manter contato com a atriz e ex-modelo por nenhum meio.

 

 


Fonte: Ego.globo.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook