Últimas

Material apreendido na Operação Sépsis será periciado em Brasília

Os documentos e materias eletrônicos, como computadores e telefones celulares apreendidos pela Polícia Federal em Pernambuco durante a nova fase da Operação Lava-Jato, a Sépsis, foram encaminhados a Brasília para serem periciados por técnicos. A PF cumpriu três mandados de busca e apreensão expedidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no bairro de Boa Viagem (dois apartamentos) e no Cabo de Santo Agostinho, na empresa Cone S/A. O alvo das buscas foram documentos, aparelhos de informática e valores em dinheiro.

Durante a ação no estado, foram encontrados documentos referentes a investimentos no exterior, 39.175 mil euros, US$ 53.097 mil e 13.210 mil libras esterlinas (total equivalente a mais de R$ 330 mil), seis aparelhos celulares, seis notebooks, 16 pendrives, dois cartões de memória e vários documentos da empresa Cone S/A. O dinheiro estrangeiro foi o depositado numa conta judicial no Banco Central do Recife, onde ficará à disposição do STF.

As apreensões foram realizadas na sexta-feira passada nos três pontos alvos da operação: os apartamentos de luxo dos empresários Marcos José Roberto Moura Dubeux, um dos donos da construtora Moura Dubeux e do filho dele, Marcos Roberto Bezerra de Melo Moura Dubeux, ambos localizados na Avenida Boa Viagem, e a empresa Cone S/A, no Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife (RMR).

Por ordem do STF, a operação cumpriu ao todo 19 mandados de busca e apreensão sendo 12 em São Paulo, três em Pernambuco, dois no Rio de Janeiro e dois em Brasília.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook