Menotti diz que Argentina pode ficar de fora da Copa se Messi não jogar as Eliminatórias

O ex-jogador argentino criticou o nível das seleções na Copa América Centenário e na Eurocopa

Lenda do futebol argentino, Cesar Luis Menotti está preocupado com o destino da Argentina nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa de 2018. Para o ex-jogador, a classificação dos hermanos para o Mundial da Rússia estará seriamente comprometida se Lionel Messi realmente não voltar à jogar pela seleção.  


GOALVEJA TAMBÉM: GOAL
CBF e AFA colhem o caos | Maradona quer falar com Messi | As férias de Messi em Ibiza


“Eu não acho que a Argentina vai falhar, cinco times se classificam. Mas se Messi não jogar, corremos um risco. Eu poderia já pensar na Copa do Catar de 2022. Às vezes uma Copa do Mundo pode ser vencida por acidente. Argentina está passando por algo semelhante ao Brasil, que joga mal, mas tem acontecido 1990, enquanto eles tiveram grandes jogadores, como Ronaldinho, Romário, Ronaldo, Bebeto, Rivaldo”, disse ao La Nación.  

“Agora, esses jogadores não estão lá e eles começaram a jogar com estratégia, com medo, e quando você joga com o peso da obrigação, você não joga com tudo. Agora, nem mesmo esses jogadores podem salvá-los. Nós temos Messi… Agora sem Messi, o time vai precisar começar a treinar de verdade”, acrescentou El Flaco.  

Mas na opinião de Menotti, a má fase não é algo exclusivo das seleções mais tradicionais da América do Sul. Vendo os duelos disputados na Copa América Centenário e na Eurocopa, o ex-jogador acredita que o nível do futebol foi bem abaixo do esperado.  

“Eu não vi jogadores que me impressionaram. O Brasil parecia terrível, assim como a Inglaterra, que perdeu para que a Islândia, eu nem sabia que era um país com 330 mil habitantes, fazendo você se perguntar de onde vieram. Eu nunca tinha os visto jogar”, disparou Menotti.  

“Eu não fiquei impressionado com nada na Eura. Nada além do normal, as equipes que jogam sempre bem jogaram bem. O time francesa apenas ficava tocando a bola. Os belgas são como os argentinos, eles têm uma equipe de 11 jogadores brilhantes juntos, mas como uma unidade que não fazem nada. E aqueles portugueses tiveram sorte para vencer”, finalizou. 


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook