"Não fiz nada errado, não sou criminoso", diz Neymar sobre problemas com a Justiça Espanhola

Craque ainda defendeu seu pai, envolvido no caso, e falou sobre a expectativa de disputar as Olimpíadas no Brasil

Curtindo os seus últimos dias de férias antes de se apresentar à Seleção Brasileira para a disputa das Olimpiadas, Neymar concedeu uma entrevista à revista IstoÉ e se defendeu das acusações da Justiça Espanhola, e negou que os problemas extracampo o atrapalhem dentro de campo.

“De forma alguma. Meu pai cuida dessa parte extracampo e tenho total confiança nele. Eu me preocupo em jogar futebol e busco sempre estar melhor dentro de campo. Eu tenho a sorte de ter meu pai cuidando da minha carreira, trabalhando ao meu lado, para que eu possa exercer minha profissão tranquilamente. E tenho conseguido”, afirmou.

“Não fiz nada errado, não sou criminoso, nem meu pai. Infelizmente, algumas pessoas buscam a polêmica. Não sei se por falta de informação e conhecimento ou se por maldade. Isso também não vem ao caso. Mas a verdade é que tenho certeza de que tudo será resolvido em breve”, completou.

Números de Neymar na UCL e La Liga

O craque ainda falou sobre a responsabilidade de buscar o ouro olímpico para o país, uma vez que a seleção ainda não possui esse troféu.

“É um título que falta para mim e para o futebol brasileiro e temos a responsabilidade de conquistar, principalmente porque jogaremos em casa. Ser medalhista olímpico é um privilégio. Tenho uma de prata, conquistada nos Jogos de Londres-2012, mas agora só penso na dourada. Falta também uma Copa do Mundo, um sonho. E teremos que trabalhar muito para chegar à Copa da Rússia. As eliminatórias estão muito disputadas, ponto a ponto. Mas uma coisa de cada vez. O objetivo agora é a medalha de ouro”, admitiu.

Por fim, Neymar foi questionado se a dolorosa derrota para a Alemanha por 7 a 1 pode atingir os jovens nas Olimpíadas.

“Esporte é assim mesmo, né? Ganhar ou perder. O mais importante é a gente aprender com as derrotas. A vitória ensina menos, porque todo mundo passa a mão na sua cabeça. Mas quando a gente perde, vem uma força lá de dentro, um negócio que nem sei explicar, mas que dá ainda mais vontade de ganhar. E é isso que estou sentindo para esta Olimpíada.”, afirmou.

“Também tem o fato de ser outro momento, com outros atletas, outra comissão técnica. A Seleção Brasileira sempre entra em campo com muita responsabilidade, independentemente dos resultados do passado. Tenho certeza de que quem vestir essa camisa durante a Olimpíada estará muito motivado e vai se dedicar ao máximo para correr atrás dessa conquista inédita”, acrescentou.

Neymar renovou seu contrato com o Barcelona e se tornou o jogador mais valorizado do mundo, com salários de 28 milhões de euros (cerca de R$ 100 milhões).


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook