Últimas

Nem com Libertadores São Paulo se aproxima de renda e público dos rivais

A Libertadores está trazendo alegria não só aos torcedores sãopaulinos, mas também aos cofres do clube. Não fosse a chegada às semifinais da competição, as médias de arrecadação e público do time do Morumbi teriam uma diferença ainda maior para as de seus rivais da capital.

Para a primeira partida das semifinais da competição, contra o Atlético Nacional (COL), nesta quarta (6), no Morumbi, só restam cerca de mil ingressos para camarotes, e cativas comercializadas apenas para os proprietários das cadeiras. A expectativa do clube é que 62 mil pessoas lotem o estádio e quebrem o recorde de público do Brasil na temporada, novamente. A marca atual é de 61.297 torcedores e pertence ao próprio São Paulo.

Até o momento, o time tricolor levou 385.123 pessoas às 20 partidas que fez como mandante neste ano, uma média de 19.256 torcedores por partida.

Vale lembrar que o clube mandou nove partidas neste ano no Pacaembu, entre elas as duas primeiras da Libertadores, contra o César Vallejo (PER) e contra o The Strongest (BOL).

Mesmo com os números trazidos com a boa campanha na Libertadores, os números do São Paulo ainda estão longe do que seus rivais têm conseguido com suas arenas.

Na Libertadores a média do São Paulo é de 40.579 pagantes por jogo. Caso a expectativa de 62 mil torcedores para a partida de quarta se materialize, a média geral aumentará para 21.286.

O Palmeiras, que não passou da fase de grupos da competição continental, vendeu 467.985 tíckets no ano e tem uma média de 26.000 torcedores em 18 partidas como mandante. Na Libertadores, o número foi de 34.529 pagantes por jogo.

Já o Corinthians, que caiu nas oitavas de final contra o Nacional (URU), recebeu o apoio de 692.917 pagantes e tem uma média de 32.996 torcedores por partida em sua arena, em Itaquera. Na Libertadores, a média foi de 41.507 torcedores.

RENDA

Além do recorde de público, a partida contra o Atlético-MG pelas quartas de final da Libertadores, trouxe também o recorde de renda no Brasil. Naquela partida, o time tricolor arrecadou R$ 4.137.596. Nesta quarta, a expectativa é que o valor seja similar.

Desta forma, a média de renda que é atualmente de R$ 918.352, passaria a pouco mais de R$ 1 milhão.

Apesar do aumento nos valores, a média do São Paulo ainda é mais baixa que a de Corinthians e Palmeiras.

O time alviverde arrecadou neste ano R$ 1,5 milhão por partida. O time de Parque São Jorge ganhou ainda mais. A cada jogo, o Corinthians recebe em média R$ 1,87 milhão.


Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook