Últimas

Palmeiras tem seu pior desempenho em posse de bola contra o Santos

Os desfalques de Gabriel Jesus e Róger Guedes, talvez os dois jogadores mais importantes do Palmeiras até agora no Brasileiro, afetaram drasticamente o estilo de jogo do time nesta terça-feira (12), no empate por 1 a 1 com o Santos no Allianz Parque.

Como os dois jogadores são alternativas importantes nas saídas em velocidade para o ataque, a equipe teve dificuldades em segurar no campo ofensivo as bolas que desarmava na defesa. A saída do meia Moisés, lesionado, no início do primeiro tempo, também não ajudou.

Na partida, o Palmeiras teve seu pior índice de posse de bola no Brasileiro até o momento, com apenas 37,69%, contra 62,31% do Santos –os números são do Footstats, site de estatísticas de futebol.

Veja vídeo

Trata-se de cifra ainda mais significativa à luz do fato de que o técnico Cuca venceu oito das nove partidas no Allianz Parque. Nesta terça ele teve seu primeiro empate no estádio.

Anteriormente, a pior partida do Palmeiras em termos de posse de bola havia sido a derrota por 2 a 1 para o Cruzeiro, no Mineirão, em junho. Na ocasião, a posse de bola foi de 44,56%.

Antes da partida contra o Santos, o time alviverde teve seu pior desempenho em seus domínios contra o Grêmio, em que venceu por 4 a 3, no Pacaembu –posse de 47,58%.

Em coletiva de imprensa após o jogo, Cuca reconheceu a mudança de estilo da equipe contra o Santos e disse que pedirá reforços à diretoria.

“Se pudermos dar uma fortalecida do elenco antes do fechamento da janela, seria bom. [A característica do time] muda, né? Porque você fica sem alternativas. A alternativa de velocidade que eu tinha hoje era o Erik. Não tínhamos outra”, disse.

“A gente tem que conversar, esperar e se organizar. Vamos conversar com o presidente [Paulo Nobre], com o [diretor de futebol Alexandre] Mattos, e ver o que a gente pode melhorar daqui para a frente”, completou.


Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook