Recife tem dia marcado por protestos contra e favor do impeachment

O domingo (31) foi marcado, em todo o Brasil, por protestos contra e a favor da presidente Dilma Rousseff (PT). Em Pernambuco os manifestantes que pedem a saída definitiva da petista marcaram presença em um ato promovido durante a manhã pelo Vem pra Rua na Avenida Boa viagem. Com gritos de Fora Temer, por outro lado, aqueles que são contrários ao impeachment da Dilma ocuparam a praça do Derby, no centro do Recife, ao longo de toda a tarde e início da noite.

De verde a amarelo, cor que tem marcado os propostos do Vem pra Rua, o grupo reunido em Boa Viagem defendeu nos discursos e cartazes a Operação Lava Jato. A concentração começou às 10h, em frente à padaria Boa Viagem. De lá os manifestantes seguiram em caminhada até o Segundo Jardim, local onde costumam se reunir para os atos do movimento. Um trio eletrico acompanhou todo o percurso.

Além de defender a Operação e a atuação do juiz Sérgio Moro, à frente do processo, os manifestantes do Vem pra Rua pediram aprovação, no Congresso Nacional, das 10 Medidas Contra Corrupção elaboradas pelo Ministério Público Federal. Outras reivindicações surgiram durante o trajeto.”Pedimos a prisão de Lula, a punição de todos os políticos de qualquer partido e a devolução de tudo que foi roubado do Brasil”, disse o coordenador do Vem Pra Rua Recife, Marconi Ferraz.

No Derby, por outro lado, a cor predominante foi o vermelho e a organização ficou a cargo da Frente Brasil Sem Medo.Apesar da concentração ter começado às 15h, muitos preferiram deixar para ir ao evento no final da tarde. Os manifestantes querem a saída do presidente interino Michel Temer e o retorno da presidente afastada Dilma Rousseff, sob alegação de que o impeachment foi um “golpe” de estado.

“Este foi o primeiro ato, uma forma de pressão popular até a votação final do processo, em agosto. Vamos fazer outro ato semelhante dentro de 15 dias. Nós não aceitamos  porque é um processo golpista no qual Michel Temer está se aproveitando para colocar ações contra trabalhadores”, afirmou o coordenador do movimento O Povo Sem Medo, Kleber Santos. Ao todo, 30 entidades participam do ato. Os participantes optaram pela cor vermelha, símbolo do PT e, ao logo da tarde, se revezam em discursos no coreto da praça.

O ato é intitulado #ForaTemer e trata o governo peemedebista como “biônico”, termo usado durante o regime militar (1964-1985) para representantes políticos eleitos sem voto direto. “A proposta de um plebiscito sobre a antecipação ou não das eleições, defendido mais de uma vez pela própria presidenta Dilma, pode ser uma bandeira aglutinadora para somar mais forças na luta contra o golpismo”, diz um texto do grupo na internet.

Ambos os movimentos se dizem apartidários, apesar de políticos e representantes de partidos terem participado das manifestações, tanto na Aavenida Boa Viagem, quanto na Praça do Derby. Novos protestos estão previstos para ocorrer dentro de 15 dias. A Polícia Militar não divulgou estimativa de pessoas em nenhum dos dois atos.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook