Últimas

Ronaldo, Romário, Bebeto, R10 e os craques que falharam na missão do Ouro Olímpico

Em 84, 88, 96, 2008 e 2012, a Seleção Brasileira chegou perto da tão sonhada medalha

Há 20 anos atrás, Ronaldo e uma constalação de estrelas ficaram com o bronze. Treinados por Zagallo, Rivaldo, Ronaldo, Juninho Paulista, Roberto Carlos, Amaral, Flávio Conceição, Bebeto e Ronaldo “Fenômeno, tentaram, em Atlanta, com a confiança da conquista da Copa do Mundo de 1994, garantir o Ouro inédito para o Brasil.

A eliminação veio na semifinal para a Nigéria, na prorrogação. A frustração já havia sido grande em 1984 (Los Angeles) e 1988 (Seul). Na Coreia do Sul, Taffarel, Andrade, Bebeto, Milton, Careca, Neto e Romário foram derrotados na final, para a União Soviética. O Baixinho abriria o placar, aos 29, mas a Seleção sofreria a virada.

(Foto: Divulgação/CBF)

Quatro anos antes, a França bateu o Brasil de Jair Picerni, que tinha Pinga, Gilmar Rinaldi, Mauro Galvão, Gilmar Popóca e Dunga, a seleção formada por jogadores do Internacional. Em 12 participações, a Seleção acumula três pratas, as duas citadas, e a fatídica partida em que o técnico Mano Menezes, que tinha Thiago Silva, Neymar, Leandro Damião, Pato, perdeu para o México na decisão.


GOAL VEJA TAMBÉM: GOAL
Todas as partidas das Olimpíadas | Argentina pode não disputar Rio 2016 |
Os últimos rumores do mercado!


(Foto: Getty Images)

Em 2008, após falhar na classificação para os Jogos de Atenas em 2004, o Brasil chegou como um dos favoritos para Pequim, pois tinha primeira fase fácil. Com Dunga no comando e Ronaldinho Gaúcho, Alexandre Pato e Thiago Silva em campo, a Seleção caiu diante da Argentina, com Lucas Leiva e Thiago Neves sendo expulsos e os argentinos marcando três gols, ficando com o bronze, o que aconteceu também em 1996.

Mas e em 2016, no Rio de Janeiro? Neymar, que vive sua melhor fase no Barcelona, poderá ganhar o Ouro inédito para a Seleção? Relembre os convocados para as próximas Olimpíadas. O camisa 11 do clube catalão será o líder do time comandado por Micale.

Após a demissão de Dunga e de Tite assumir apenas o elenco principal, o Brasil não tem a figura forte de um treinador de grande nome, o que fará a atenção e a pressão recair sobre os ombros de Neymar, que falhou em 2012 e tem agora nova chance, desta vez em casa, de conquistar o único título que faltava a seleção pentacampeã do mundo.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook