Últimas

Servidores da Prefeitura de Penedo fazem protesto por valorização salarial e profissional.

Servidores da Prefeitura de Penedo realizaram na manhã desta quarta-feira, 06, um protesto pela valorização do funcionalismo municipal. Sem reajuste salarial desde 2011 e com 40% a menos do poder de compra que tinha há cinco anos por conta da inflação, a categoria realizou o ato na Praça Barão de Penedo, em frente da sede do Poder Executivo.

Vestidos com roupas de cor preta e com nariz de palhaço no rosto, o funcionalismo municipal expressou sua indignação contra a proposta do prefeito Március Beltrão. Ele oferece apenas um por cento de aumento salarial, índice parcelado em três vezes, conforme consta em sua resposta oficial às reivindicações da Campanha Salarial 20016.

Foram quase dois meses para o gestor atender o primeiro pedido de audiência feito pelo SINDSPEM e mais vinte dias para abrir, pela segunda vez, as portas do seu gabinete para receber os servidores, reunião marcada para a véspera da assembleia que decidiu a paralisação geral por 72 horas, greve de advertência realizada de 06 a 08 de junho.

Servidores que manifestaram o direito de greve tiveram os respectivos dias descontados do salário, prova da falta de respeito do gestor com o funcionalismo. Apesar de legal, o desconto é tão imoral quanto a nota 1,3 em transparência da Prefeitura de Penedo, conforme estudo do Ministério Público Federal sobre o portal do atual governo na internet.

O prefeito que oferece 1% de aumento salarial é o mesmo que dificulta o acesso às informações de interesse público. Como o percentual foi rejeitado durante a assembleia geral realizada em 21 de junho, um novo pedido de audiência com o gestor foi protocolado pelo SINDSPEM para haver a retomada da negociação.

Nesta quinta-feira, 07, a Presidente do SINDSPEM, professora Ana Flávia Teixeira, estará na Câmara de Vereadores para se pronunciar sobre a Campanha Salarial 2016. De forma antecipada, o sindicato agradece a abertura do espaço sempre disponível na Casa Legislativa nesta e em outras legislaturas.

 

 

Assessoria

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook