Últimas

Solenidade no Quartel Geral marca troca de comandos na PM

Corregedoria Geral e Comandos de Policiamento da Capital e do Interior estão entre as mudanças

 

Autoridades, empresários e integrantes da Polícia Militar (PM) se reuniram, nesta quinta-feira (7), durante a solenidade de troca de comando nos quadros da corporação. O evento aconteceu no Quartel Geral da PM, no Centro de Maceió. A "dança das cadeiras" envolve várias mudanças, principalmente na Corregedoria Geral e nos Comandos de Policiamento da Capital (CPC) e do Interior (CPI). 

O Boletim Geral da Polícia Militar publicou as trocas nessa quarta (6) e os oficiais se reuniram oficialmente hoje para a solenidade. O coronel Rubens Goulart assume a chefia da Diretoria de Ensino; o coronel Marcos Brito o Estado Maior; coronel Reinaldo Cavalcanti assume a Corregedoria; o vcoronel Claudivan Albuquerque foi deslocado para o CPC; o coronel Adroaldo Goulart vai para o CPI; o coronel Nerecinor Sarmento assume a Academia da PM; o coronel Wilson da Silva fica nop Comando de Policiamento II; o coronel Marcus Pinheiro assume a chefia de gabinete do Comando Geral e o coronel Thúlio Emery  fica como ajudante geral. 

Segundo o comandante-geral da PM, coronel Marcos Sampaio, as mudanças aconteceram devido a situações circunstanciais. "O comandante do Policiamento da Capital era do coronel Wilson, que mora no interior e ficava a semana em Maceió e, no final de semana, tinha que viajar para dar assistência à família e o CPC ficava sem comandante. Trouxemos, portanto, o coronel Albuquerque e isso abriu uma vaga na Corregedoria", disse Sampaio. 

O coronel falou que outras áreas estavam precisando de mudança também, como na Academia, onde o comandante responsável estava há três anos. "Vinha fazendo um excelente trabalho, mas é preciso oxigenar". 

Marcos Sampaio acrescentou que a troca de comando não tem relação com os números da violência divulgados pelo governador. "São questões da administração da corporação. A redução da violência é fruto de um trabalho conjunto de diversas forças da polícia". 

Morte de irmãos 

Questionado sobre a morte dos irmãos Josenildo e Josivaldo Ferreira Aleixo, de 16 e 18 anos, e do pedreiro Reinaldo da Silva Ferreira, de 46, no conjunto Village Campestre, em março deste ano, o novo corregedor geral informou que a instituição não apoia nenhuma irregularidade de policiais. 

"Não há como acobertar isso e vamos apurar até as últimas consequências. Foi instaurado Procedimento Administrativo Disciplinar [PAD]. Além disso, abrimos o Inquérito Policial Militar [IPM] para apurar possível crime cometido pela guarnição envolvida no caso, e está quase concluído a fim de ser enviado à Justiça Militar. As partes – policiais, familiares das vítimas e testemunhas – foram ouvidas, porém, não cheguei a olhar o processo porque assumi a Corregedoria ontem, mas hoje, vou me inteirar da situação", explicou o coronel Cavalcanti, comentando que os militares estão atuando na área administrativa. 

A delegada Teíla Nogueira, responsável pela investigação da morte dos irmãos, disse esperar que a reprodução simulada da ocorrência ajude a esclarecer o que aconteceu. A reprodução acontece na próxima quarta (13).

 

Por Larissa Bastos e Jobison Barros

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook