Últimas

TRE-DF entrega diploma a alunos dos projetos Eleitor do Futuro e Inclusão Social

O Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF) e a Subsecretaria de Educação Básica entregaram hoje diplomas às escolas que participaram dos programas Inclusão Social Desde a Infância, voltado para estudantes do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, e Eleitor do Futuro, direcionado a estudantes do 5º ao 9º ano do ensino médio.

A cerimônia de diplomação ocorreu na manhã desta quinta-feira, na sede do TRE-DF, em Brasília. Os projetos são promovidos anualmente nas escolas públicas e privadas, com o objetivo de formar cidadãos conscientes.

Neste ano, os programas contaram com a participação de 29.956 alunos, que elegeram o personagem e os partidos políticos que melhor defenderam as prioridades e os direitos de suas pautas. Foram feitas 130 sessões de votação, distribuídas em 52 escolas diferentes.

O aluno Cauã Rodrigues, de 12 anos, da entidade de assistência social Casa Azul, de Samambaia, falou sobre a importância do projeto e a proposta do trabalho escolhida. “O projeto é importante para nós, porque mostrou que temos que aprender a votar e colocar em prática o que é proposto. Votei no partido Vida e Saúde, porque apresentava uma proposta que melhora a qualidade de vida dentro da escola”, disse.

O professor Daniel Crepaldi, subsecretário de Educação Básica, do Ministério da Educação, falou sobre a importância do projeto na construção da cidadania. “As escolas que aderem ao programa mostram que crianças e adolescentes passam a tratar a política de uma outra maneira depois de participar do programa. É importante para que essas crianças já comecem a ter a clareza, pois quando forem escolher seus políticos, se baseiem em critérios técnicos, racionais e não em critérios escusos, obscuros, que é a troca de favores”, afirmou.

Projetos
No projeto Inclusão Social Desde a Infância as crianças votam em personagens do folclore brasileiro que defendem temas relevantes para o país. O personagem Yara luta pelo papel da mulher na sociedade, o Curupira defende a proteção à natureza, o Saci pela inclusão das pessoas com deficiência (PCD) na sociedade, o Negrinho do Pastoreio concorre pela igualdade racial e a Vitória-Régia pelo uso racional da água. “Votei na Yara porque ela defende o direito das mulheres. Hoje as mulheres são mais valorizadas mas precisa de muitas conquistas. Diante das propostas apresentadas essa foi a que mais gostei”, disse a aluna Jéssica Maria Barbosa, de 11 anos.

No programa Eleitor do Futuro, os alunos participam de eleições onde podem escolher entre cinco partidos: Partido Vida e Saúde, Partido Esporte e Lazer, Partido Segurança Pública, Partido Liberdade, Respeito e Dignidade e Partido Educação, Profissionalização e Cultura. Os estudantes podem trabalhar a pauta mais importante para suas comunidades dentro da temática do partido do qual fazem parte.

O diretor da Escola Judiciária Eleitoral do Distrito Federal, César Loyola, explicou o funcionamento do programa. “O programa surgiu em 2002 e é realizado todos os anos. Contamos com a participação maciça de escolas públicas e privadas. O programa é feito em duas fases, alcançando a inclusão para as crianças menores, que fazem projetos relacionados à construção de valores, ética e cidadania. O programa Eleitor do Futuro é voltado para adolescentes, que permite aos alunos conhecer os partidos políticos que abrangem propostas de interesse social”, afirmou.

Este ano, os personagem eleito foi Yara e o partido escolhido foi Esporte e Lazer. Em 2015, os vencedores foram Curupira e o Partido Segurança Pública.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook