Últimas

Vereadores declaram apoio aos servidores e ao SINDSPEM

A luta do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Penedo – SINDSPEM em favor do funcionalismo foi, mais uma vez, reconhecida e elogiada na Câmara de Vereadores. Declarações de apoio aos servidores e ao sindicato marcaram os discursos dos parlamentares que também criticaram o prefeito Március Beltrão.

Reunidos no plenário da Casa Legislativa que novamente abriu sua tribuna para o SINDSPEM, servidores e vereadores acompanharam na quinta-feira, 07, o discurso da professora Ana Flávia Teixeira, presidente do sindicato que agradeceu a parceria institucional.

“A Câmara de Penedo sempre esteve de portas abertas para o SINDSPEM, não podemos negar que esta Casa também é um espaço para o servidor e para o sindicato e aqui fica o nosso agradecimento”, declarou Ana Flávia na abertura do pronunciamento que fez sobre a Campanha Salarial 2016 e a proposta de aumento, 1% parcelado em três vezes, resposta do prefeito Március Beltrão a um dos itens da pauta de reivindicações do funcionalismo.

O índice equivale a R$ 8,80, parcelado em três vezes, reajuste oferecido para aproximadamente 70% dos 1.700 funcionários da Prefeitura de Penedo, conforme frisou a líder sindical sobre a proposta que chamou de “vergonhosa, inadmissível e deprimente”.

Consciente das responsabilidades que assumiu ao ser eleita, pelo voto direto, a presidente do SINDSPEM desmentiu informações divulgadas pela prefeitura, entre elas o pagamento do piso nacional aos professores, direito que deixou de ser cumprido desde o ano passado, quando o reajuste em Penedo (7%) ficou abaixo da equiparação nacional (13%) estabelecida para 2015.

Outro fato destacado pela presidente do SINDSPEM na Câmara diz respeito às solicitações já respondidas pelo sindicato. Também causa espanto a relação de propostas feitas pelo SINDSPEM e apresentadas no documento como se fossem de autoria do governo, como a implantação de Plano de Cargos e Carreira para todo o funcionalismo.

“A obrigação moral do gestor é encontrar soluções e o SINDSPEM já apontou várias propostas”, afirmou Ana Flávia. Sobre o pagamento dos salários atrasados de 2012, a administração alega que grande parte dos servidores já recebeu, o que também foi desmentido.

Apoio dos Vereadores

Primeiro vereador a fazer uso da palavra após o discurso da Presidente do SINDSPEM, Derivan Thomaz destacou a legitimidade do sindicato como entidade que representa o funcionalismo municipal – categoria da qual também é efetivo –, a ausência de resposta do governo atual para os diversos questionamentos que faz (principalmente prestação de contas) e o ‘inchaço’ da folha de pessoal da prefeitura com contratações. Ele acredita que as retaliações praticadas pelo prefeito Március Beltrão contra o SINDSPEM são tentativas de fragilizar o sindicato conduzido com “pulso firme”, conforme declarou.

Também funcionário concursado da Prefeitura de Penedo, o professor e vereador Ronaldo Vicente afirmou que gostaria de ter patrocinado o protesto feito por servidores municipais realizado na quarta-feira, 06.  O comentário tem relação com uma postagem do jornalista Bernardino Souto em seu blog, trabalho que se compara ao de um “menino de recados”, conforme analogia feita por Vicente. O vereador também afirmou o excesso de contratação de pessoal na Prefeitura de Penedo deve-se a aproximação das eleições.

Já o vereador Marcelo Pereira chamou o prefeito Március Beltrão de ‘cara de pau’ depois de frisar que o aumento proposto por ele aos servidores municipais não dá nem para comprar um quilo de feijão. Nelsinho classificou o comportamento do atual gestor penedense como “deboche” e apresentou dados sobre o pagamento do INSS pela prefeitura, números que mostram o aumento de contratação de pessoal pelo prefeito Március Beltrão.

Valdinho Monteiro também posicionou-se a favor dos servidores efetivos e do SINDSPEM, dizendo ainda que o prefeito de Penedo promove discórdia e é perseguidor. Jorge Seixas destacou a necessidade de haver “unidade na luta” dos servidores, ou seja, o empenho de todo o funcionalismo municipal na defesa e busca por seus direitos, conforme destacou o parlamentar conhecido por sua trajetória sindical e participação em movimentos sociais.

A vereadora Lúcia Barbosa também se pronunciou, citando a perseguição que sofreu por conta das cobranças feitas no plenário sobre o 3º Centro de Saúde (antigo Sesp), afirmando ainda que um por cento de reajuste é “falta de respeito de quem não se coloca no lugar do outro, é mangar da cara do servidor”.

 

Assessoria

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook