Últimas

Vinte e quatro estados reduziram número de cidades turísticas desde 2013

A mudança dos critérios de elaboração do Mapa do Turismo, cuja nova edição foi divulgada nesta terça-feira, foi a responsável pela redução de 35% do número de municípios turísticos no país. Em 2013, ano do levantamento anterior, 3.445 cidades foram consideradas turísticas ante 2.175 listadas nesta edição. Vinte e quatro estados tiveram o número de municípios reduzidos, apenas Pará e Santa Catarina registraram aumento de cidades no Mapa do Turismo.

De acordo com o Ministério do Turismo, para o atual levantamento, os critérios foram aperfeiçoados. Entre as exigências para serem consideradas turísticas, a cidades têm que ter órgão responsável pela pasta de turismo, recursos para a área definidos por meio de dotação orçamentária e assinar um termo de compromisso com o ministério.

Segundo a pasta, apesar da redução de cidades, o enxugamento do Mapa do Turismo é “benéfico” ao permitir o aprimoramento da gestão dos recursos e políticas públicas para o setor em locais que “efetivamente adotam o turismo como estratégia de desenvolvimento”.

“Diminuindo a quantidade de municípios temos condição de aplicar recursos em focos onde esses valores serão melhor aproveitados”, disse o diretor do Departamento de Ordenamento do Ministério do Turismo, Rogério Cóser.

Segundo o diretor, a exclusão do mapa não extingue completamente os repasses do ministério para as cidades. Os municípios que não entraram nesta edição do mapa podem entrar nas próximas, caso consigam se enquadrar nos critérios utilizados.

Construído em conjunto com os órgãos oficiais de turismo dos estados, o mapa tem como foco a estruturação e a promoção do setor de forma regionalizada e descentralizada. O levantamento, que está em sua quinta edição, serve também para identificar o desempenho da economia do turismo e direcionar a aplicação de recursos para onde há possibilidade de maior ganho para o setor.

“Esse mapa é o que define o recorte territorial do que deve ser trabalhado prioritariamente pelo ministério. Entendemos que é prioritário buscar respeitar os níveis de desenvolvimento das regiões turísticas”, disse o Cóser.

Segundo a metodologia do mapa, os municípios turísticos são divididos em cinco categorias, de A a E. A definição se dá a partir de quatro variáveis: número de empregos, de estabelecimentos formais no setor de hospedagem e estimativas de fluxo de turistas domésticos e internacionais.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook