Últimas

Autor explica como Santo “voltará da morte” em Velho Chico

Santo se jogou nas águas do rio após o atentado - Foto: TV Globo

Santo se jogou nas águas do rio após o atentado – Foto: TV Globo

Após levar três tiros em um atentado, Santo (Domingos Montagner) se jogou nas águas do rio São Francisco e acabou sendo resgatado por índios.

Enquanto todos em Grotas acreditam que o mantenedor da família dos Anjos está morto, ela trava uma dura batalha pela vida.

Neto de Benedito Ruy Barbosa e um dos autores da novela, Bruno Luperi falou sobre a recuperação de Santo e de como ele voltará do mundo dos mortos:

“Santo é tratado com rituais de pajelança em uma aldeia. Na visão da tribo, ele fora trazido até ali pela vontade do rio. E nessa aldeia, seu espírito e seu corpo são cuidados. Seu estado não deixa de ser delicado e ele irá transitar entre a vida e a morte por um tempo”, explicou Bruno.

Grito de Tereza acordará Santo

O capítulo previsto para ir ao ar nesta quinta-feira (18) deverá mostrar o início da ressurreição de Santo. Na cena, seu espírito aparece vagando por uma mata enquanto seu corpo físico se debate em uma oca durante o tratamento preparado pelo pajé e sua curandeira.

Por acreditarem que ele foi levado até a aldeia pelo espírito do rio, o Nego D’Água, os índios fazem de tudo para salvá-lo. Na sequência, o presidente da cooperativa aparece cercado de vultos, sendo recebido por uma figura sombria.

Santo se jogou nas águas do rio após o atentado - Foto: TV Globo

Santo se jogou nas águas do rio após o atentado – Foto: TV Globo

Nessa hora se dá uma conexão espiritual entre ele e Tereza (Camila Pitanga). Sua amada grita forte e faz com que ele recue e se afaste da criatura, recobrando a consciência e voltando da morte.

Na oca, uma curandeira ajuda o pajé: “Ele é forte, corpo forte, corpo quer ficar”, dirá ela. “Espírito caminhando pra aldeia dos mortos, quase chegando, espírito já não sabe voltá”, dirá o índio.

O pajé diz que o corpo já não tem mais alma: “Precisa chamá ele de volta. Precisa voltá”, dirá a curandeira. No ritual, a índia dirá também que os espíritos de Tereza e Santo são almas gêmeas, e que o sertanejo precisa viver este amor.

O pajé inicia uma espécie de canto de cura, e a canção é repetida por Tereza durante o sono, em língua indígena, lá na casa de Afrânio (Antonio Fagundes), como se estivesse em transe.

Santo e Tereza se declaram um para o outro - Foto: TV Globo/ Inácio Moraes/ Gshow

Santo e Tereza se declaram um para o outro – Foto: TV Globo/ Inácio Moraes/ Gshow

“A alma de Santo caminha pelo breu do mato. Tem os olhos parados e fixos à frente. No peito e no ombro, as roupas ainda manchadas de sangue. Nas margens do caminho, vultos o acompanham. Ouve-se longe o canto do pajé que, aos poucos, entoado por Tereza e pelo índio, vem se aproximando. Ao fim uma figura encoberta pela noite espera por Santo. Estica os braços para recebê-lo. É nesse momento que o canto forte do pajé e de Tereza chega aos ouvidos de Santo”, diz o roteiro.

Enquanto a conexão entre os espíritos de Tereza e Santo acontece, a curandeira segue colocando uma pasta feita de ervas nos ferimentos do pari de Miguel (Gabriel Leone). De súbito, Santo estremecerá e abrirá os olhos. Os lábio irão se mover e ele chamará pela amada: “Tereza”.


Fonte: Cenapop.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook