Últimas

Avô dava presentes em troca de sexo com a neta em Craíbas, diz polícia

Crime foi comprovado por exame; Otacílio está preso e será autuado em flagrante

 

Um homem suspeito de estuprar a neta de 13 anos foi preso na manhã desta quinta-feira (25), na cidade de Craíbas. Otacílio Palmeira Terto, de 57 anos, foi preso no Sítio Umbuzeiro, em cumprimento a mandado de prisão preventiva decretado pela 1°Vara da Infância da Comarca de Arapiraca.   

De acordo com as investigações, os estupros ocorreram na residência de Otacílio,  onde ele morava com a criança. A polícia também apontou que o avô forçava as relações sexuais com a menor em troca de presentes e privilégios oferecidos por ele, incluindo uma moto cinquentinha. 

Além disso, ele teria dado à garota um notebook, um celular smartphone e roupas de marca e pagava mensalmente internet para uso exclusivo no quarto da vítima e transporte particular para que ela não retornasse da escola no ônibus escolar. Ele teria ciúme doentio, proibindo que a menina se relacionasse com outras pessoas e colegas.

O caso foi denunciado pela mãe da vítima, Maria Aparecida da Silva. De acordo com ela, a pré-adolescente tinha medo de revelar os abusos sexuais que vinha sofrendo por parte do avô com medo de perder os privilégios proporcionados pelo suspeito. Aparecia disse também que toda segunda-feira pela manhã o avô levava a menina para Arapiraca.

A vítima teria ido residir com Otacílio após uma briga com a mãe, que contou à polícia ainda que ele teria os hábitos de assistir TV ao lado da neta cobertos por um lençol e de sair semanalmente na companhia dela para tanger cavalos e vacas, onde permaneciam a sós por várias horas. 

Um cunhado do suspeito que prestou depoimento afirmou que, após descobrir que a pré-adolescente havia menstruado, Otacílio passou a tratá-la de maneira diferente, chamando-a de macaca e outros apelidos pejorativos. Ele também relatou que presenciou, por várias vezes, o acusado acariciando a neta.

As atitudes levantaram a suspeita dos vizinhos, mas, em depoimento, tanto avô quanto neta negaram o crime. Realizado exame de corpo de delito, porém, constatou-se  a materialidade do crime, confirmando a prática da conjunção carnal. Ele foi indiciado por estupro de vulnerável.  

 

gazetaweb

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook